Laurence Borie-Bancel nomeado presidente do CNR

Elisabeth Ayrault, que anunciou sua saída do CNR (Compagnie Nationale du Rhône) “por motivos de saúde”, foi substituída no conselho por Laurence Bury Bancel, de Inge, acionista de referência do CNR que está finalizando os termos de sua prorrogação. Contrato de Concessão do Rio Ródano Histórico.

Após oito anos à frente da Compagnie Nationale du Rhône, a concessionária histórica do Rio Rhône e a maior produtora de eletricidade 100% renovável solar, eólica e hídrica na França, Elizabeth Ayrault se retirou. O Conselho Fiscal acaba de encontrar um sucessor na pessoa de Laurence Borie-Bancel.

Desde 2019, este engenheiro do INP Toulouse, com uma longa carreira no mundo da energia, é o Diretor de Produção Térmica “Global Business Line” da Engie. Este segmento, em associação pontual com as unidades de negócio do Grupo, é responsável pela estratégia e desempenho das centrais térmicas a nível mundial (acima de 60 GW).

Carreira completa em Gaz de France – Engie

Laurence Borie-Bancel iniciou a sua carreira em 1989 no Departamento de Produção de Transportes da Gaz de France, tendo trabalhado em vários projetos de infraestruturas de gás, em França e a nível internacional, nomeadamente como engenheira de negócios e gestora de projetos. De 2004 a 2008, ela supervisionou o desenvolvimento de vários ativos de produção de eletricidade (gás de ciclo combinado e usinas de energia renovável) no Departamento de Eletricidade de Gaz de France, particularmente na França. Em 2008, ela se tornou responsável pela Divisão de Supervisão de Desenvolvimento de Negócios da Agência de Energia da GDF SUEZ na França, avaliando e apoiando grandes projetos de investimento para a agência antes de submetê-los à Gerência Geral.

See also  Desconstrução: o apelo do conselho científico à cautela

Em 2011, ela ingressou na La Compagnie du Vent como Diretora Geral Adjunta. Em 2015, na unidade de negócios Geração Europa da Engie, foi Gerente de Operações de ativos de geração térmica (centrais a gás de ciclo combinado) na Espanha, França, Grécia, Itália e Portugal. Em 2018, ela assumiu a gestão geral da Elengy, uma subsidiária da Engie responsável pelos terminais de importação de GNL na França.

Como um lembrete, Engy é o maior acionista da CNR, possuindo $ 49,97.000 % do capital junto à Caisse des Dépôts (33,2 %) e comunidades (16.83.2007) %).

Decreto do Presidente da República

As suas contas serão brevemente revistas pelas Comissões de Assuntos Económicos da Assembleia Nacional e do Senado, tendo em vista a sua nomeação como Presidente do Conselho Executivo, por decreto do Presidente da República, por um mandato de cinco anos.

You May Also Like

About the Author: Irene Alves

"Bacon ninja. Guru do álcool. Explorador orgulhoso. Ávido entusiasta da cultura pop."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *