Fã americano QAnon mata seus dois filhos no México

Los Angeles | Depois de ser convencido de que seus dois filhos pequenos carregavam “DNA de cobra”, um americano do movimento conspiratório QAnon foi indiciado na quarta-feira por assassinato, disse o judiciário da Califórnia.

  • Ouça as notícias com Alexandre Moranville-Ouellet na Rádio QUB:

Matthew Taylor Coleman, 40, é acusado de trazer seu filho de dois anos e a filha de 10 meses para o México e depois matá-los com um “rifle de arpão”, de acordo com um comunicado do gabinete do procurador-geral da Califórnia.

Preso na fronteira entre o México e os Estados Unidos em 9 de agosto, Coleman confessou os assassinatos e declarou que os cometeu para evitar que seus “filhos se tornassem monstros”, segundo depoimento prestado por um agente do FBI. .

O Sr. Coleman, que acredita nas teorias extremistas do movimento pró-Trump QAnon de que existe uma elite composta de pedófilos demoníacos, estava convencido de que sua esposa possuía “DNA de cobra” que ela transmitiu aos filhos deles, e garantiu às autoridades que eles iria matá-los para “salvar o mundo”.

A polícia, que conseguiu localizar Coleman usando o aplicativo de rastreamento de seu telefone, foi alertada em 7 de agosto por uma mãe de dois filhos, cujos corpos foram recuperados pela polícia mexicana em Baja California, perto da fronteira com os Estados Unidos.

See also  Rudy Giuliani não pode mais exercer a advocacia no estado de Nova York

You May Also Like

About the Author: Hermínio Guimarães

"Introvertido premiado. Viciado em mídia social sutilmente charmoso. Praticante de zumbis. Aficionado por música irritantemente humilde."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *