Descubra uma cavidade gigante na Via Láctea

Astrônomos da Via Láctea descobriram uma cavidade gigante cercada por duas nebulosas, as nuvens de Perseu e Touro, que apareceram depois que pelo menos uma estrela gigante explodiu, de acordo com um estudo publicado na quarta-feira.

• Leia também – Catálogo PHANGS-MUSE: Imagens não publicadas de galáxias de estrelas jovens

As nuvens moleculares de Perseu e Touro, como são chamadas, vêm sendo estudadas há muito tempo, devido à sua proximidade com a Terra (entre 500 e 1000 anos-luz), que é uma palha na escala de nossa Via Láctea, cujo o diâmetro é superior a 80.000 anos-luz.

Mas também porque abriga berçários de estrelas, que se formaram graças à mistura de gás molecular e poeira que compõe essas nuvens. Finalmente, porque essas nebulosas pareciam estar conectadas por algum tipo de fio. Em seguida, a nota foi ignorada devido à distância de nosso planeta.

“O engraçado sobre essas duas nuvens é que descobrimos que elas estão bem conectadas, não da maneira que imaginamos, mas por meio de uma lacuna gigante”, disse à AFP o pesquisador Shmuel Bialy, do Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics.

Computação e imagem de última geração

Esta é a primeira vez que cientistas conseguem desenhar um mapa 3D de tal estrutura, denominado “Per-Tau Shell”, com a ajuda de técnicas computacionais e de imagem avançadas, especialmente um mapa de gases moleculares com uma área maior, elaborado usando dados do telescópio espacial europeu Gaia.

É preciso imaginar “uma espécie de esfera com interior vazio”, segundo o Sr. Bialy, uma “superbolha” como ele a chama, com cerca de 500 anos-luz de diâmetro (cerca de 4,7 milhões de bilhões de quilômetros), cuja camada externa teria ser formado em parte pelas nuvens Perseu e Touro.

See also  Bom plano: para o Festival de Verão da Samsung, desconto instantâneo até 100 euros no Tab S5e!

Na verdade, o interior da cavidade contém muito pouca poeira, “mas em uma densidade muito baixa em comparação com a das nuvens”, disse à AFP o cosmólogo e astrofísico Torsten Enslin, professor associado do Instituto Max Planck da Alemanha.

Este estudo, que aparece no Astrophysical Journal Letters, foi co-autoria com o autor principal Shmuel Bialy. Ele é um dos cientistas que, em 2019 e 2020, fez o primeiro mapa 3D de nuvens de poeira perto do nosso sol. Isso graças aos dados de Gaia sobre a localização e as características de mais de 5 milhões de estrelas neste “subúrbio” solar.

E a colega de M Bialy, Kathryn Zucker, pós-doutoranda e astrofísica, assinou um segundo estudo sobre o assunto na quarta-feira para explicar como os cientistas têm usado bem este mapa, auxiliado por algoritmos desenvolvidos em parte sob sua direção.

“Esta é a primeira vez que podemos usar visualizações 3D reais, não simuladas, para comparar a teoria com a observação e estimar o que funciona melhor” para explicar onde essa cavidade gigante e as nuvens se instalaram em sua superfície, disse ela. Declaração do Center for Astrophysics.

“Achamos que foi por causa de uma explosão de supernova, uma enorme explosão que empurrou esses gases e formou essas nuvens”, diz Bialy, cujo estudo sugere um cenário de supernova múltipla. De acordo com essa teoria, uma ou mais estrelas explodiram no final de suas vidas e gradualmente empurraram a maior parte do gás em que se banhavam de volta para formar essa cavidade, entre 6 e 22 milhões de anos atrás.

“Hoje estamos percebendo a cavidade em sua última fase, onde já desacelerou (dilatou) e permitiu a formação de nuvens” de Perseus e Taurus, diz Bialy. Ele agora pretende se concentrar nos grupos mais jovens de estrelas que aparecem lá.

See also  Google's upcoming Nest Hub can use radar to track your sleep, and I have questions

Quanto ao professor Enslin, ele espera que “muitas outras estruturas sejam descobertas”, como as de Bir Tau. “Esta bolha é provavelmente uma entre muitas”, explica ele, acrescentando que, apesar de seu tamanho, ocupa pouco espaço no mapa 3D produzido por seu departamento. Resta ser explorado e batizado …

Veja também…

You May Also Like

About the Author: Octávio Florencio

"Evangelista zumbi. Pensador. Criador ávido. Fanático pela internet premiado. Fanático incurável pela web."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *