Descubra a primeira centopéia do mundo

Cientistas descobriram a primeira centopéia “verdadeira” do mundo, de acordo com um estudo na quinta-feira, que descreve uma criatura que é longa, esguia e tem 1.306 pernas – mais do que qualquer outro animal vivo.

Embora os miriápodes, organismos semelhantes a vermes com corpos segmentados, sejam comumente chamados de “centopéias”, não foram encontrados mais de 750.

A espécie recorde de 1.306 patas descrita na revista Scientific Report foi descoberta 60 metros abaixo do solo em um poço em uma área de mineração no oeste da Austrália.

Ela foi batizada de “Eumelips Perséfone”, referindo-se à deusa grega do submundo, esposa de Hades, autor do estudo Paul Marek, de Virginia Tech (EUA) à AFP).

O animal se parece com um fio com largura de quase um milímetro, mas cerca de 10 cm de comprimento. O estudo disse que ele tinha uma “cabeça em forma de cone com enormes antenas e bico para alimentação”.

Sem olhos, e também é incolor – características dos animais que vivem no subsolo.

“A centopéia cava alongando seu corpo elástico, tornando-a mais fina para se adaptar a pequenas lacunas”, explica Paul Marek.

Suas múltiplas pernas empurram seu corpo, permitindo que ele abra rachaduras e fendas no chão para se mover como quiser.

“É uma besta maravilhosa!” Respondeu o entomologista André Neil, do Instituto de Sistemática, Evolução e Biodiversidade (CNRS / Museu Nacional de História Natural), que não esteve envolvido no estudo.


A seu ver, esta descoberta é uma esperança para a biodiversidade, pois a centopéia “recolonizou cavidades artificiais, o que é muito animador”. Segundo ele, esses pequenos vacúolos, em grande parte desconhecidos, constituem um terreno fértil para a descoberta de novas espécies.

See also  Trump orders a military shift to stimulate Arab-Israeli cooperation against Iran

O estudo indica que as centopéias estiveram entre os primeiros animais que respiram ar na Terra, e algumas espécies extintas cresceram até mais de dois metros de comprimento.

Eles desempenham um papel vital nos ecossistemas em que vivem, comendo lixo e reciclando nutrientes. Seus bebês nascem com apenas quatro patas, mas podem desenvolver novos segmentos, com novas patas, até a idade adulta.

You May Also Like

About the Author: Hermínio Guimarães

"Introvertido premiado. Viciado em mídia social sutilmente charmoso. Praticante de zumbis. Aficionado por música irritantemente humilde."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *