Declínio da biodiversidade do norte

Estamos conversando hoje com Eu voto na ciência desta biodiversidade do norte. Seu declínio é um grande problema, e não é tão coberto pela mídia quanto o aquecimento global. As duas crises ambientais estão ligadas em parte porque as mudanças nesse ambiente frágil estão se acelerando à medida que as temperaturas aumentam.

No entanto, algumas ações podem limitar essa perda, a começar pela aquisição de mais conhecimento científico desses ambientes, ou pelo fato de se dar mais importância às Primeiras Nações nas iniciativas de conservação.

Isabelle Bourgogne fala sobre o Norte e sua frágil biodiversidade com:

Duas características da biodiversidade do norte: sua singularidade e o fato de ter sido relativamente intocada pela ação humana. É tarde demais para parar sua deterioração? O que podemos fazer e o que fazemos?

Há alguns anos, o plano do governo de Quebec Nord nos lembrou que esse ambiente é frágil. Hoje, Quebec destaca o Plano de Ação Nórdico 2020-2023: meio ambiente e biodiversidade estão entre os nove temas prioritários. A que devemos prestar atenção?

Caribus migratórios: o que os espera com o aquecimento global?

Antes da Conferência sobre Mudanças Climáticas de Glasgow, outra grande cúpula internacional foi realizada em Kunming, na China, em 2021: a décima quintae Convenção sobre Diversidade Biológica. Reuniu, pessoalmente ou virtualmente, 196 delegações de todo o mundo para adotar um texto comum, e Declaração de Kunming. Isso vai mudar alguma coisa para o Norte?

artigo de Geografia nacional 8 espécies ameaçadas de extinção surgiram do extremo norte: gaivota-marfim, narval, copépode, bacalhau-do-ártico, coruja-das-neves, raposa-almiscarada, arau-pequeno e raposa-do-ártico. Quais são as ameaças a essas espécies e por que protegê-las é tão importante quanto proteger espécies “atraentes” como o urso polar?

See also  Ciência e religião possíveis diálogos?

Como o conhecimento local pode ser melhor integrado? as pessoas originais?

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Eu voto na ciência Vai ao ar às segundas-feiras às 13h00 em cinco estações regionais de Rádio VM راديو. Dirigido por Isabelle Bourgogne. Procure esta oferta: Fanny Rohrbacher. Você também pode nos ouvir, entre outros, no CIBO (Senneterre), CFOU (Trois-Rivières), CIAX (Windsor) e CHOM (Toronto).

Nesta página você encontrará links para programas de temporadas anteriores. Você também pode nos seguir Twitter e em Site de rede social Facebook.

Foto: Arctic Fox, por DiaPicard / Pixabay

You May Also Like

About the Author: Irene Alves

"Bacon ninja. Guru do álcool. Explorador orgulhoso. Ávido entusiasta da cultura pop."

Leave a Reply

Your email address will not be published.