Clima | “Assuma a responsabilidade”, China diz a John Kerry

(Pékin) La Chine a déclaré à l’émissaire américain pour le climat John Kerry que les États-Unis devaient «assumer leurs responsabilités» environmentnementales, tout en plaidant pour la coopération sino-amine dans ce domaine, um status indiquéérica déamedi ‘m.


France Media

O ex-secretário de Estado (2013-2017) Barack Obama fez de quarta a sábado em Xangai a primeira visita de um alto funcionário do governo Biden à China desde que o novo presidente dos EUA assumiu o cargo.

A viagem de Kerry visa preparar a cúpula virtual do clima da próxima semana, iniciada por Joe Biden. Debates que fazem com que Pequim e Washington ponham temporariamente de lado suas muitas diferenças.

“A China atribui grande importância ao diálogo e à cooperação com os Estados Unidos sobre mudança climática”, disse o vice-premiê chinês Han Cheng, citado pela New China News Agency ao enviado dos EUA na sexta-feira.

“Saudamos o retorno dos Estados Unidos ao Acordo de Paris e esperamos que eles protejam esse acordo, assumam suas responsabilidades e façam as contribuições necessárias”, disse Han, de Pequim, durante uma videoconferência com Kerry.

Desde seu primeiro dia na Casa Branca, em 20 de janeiro, Joe Biden registra o retorno dos Estados Unidos ao acordo climático de Paris, que Donald Trump havia deixado quase quatro anos antes.

“Este não é um retorno glorioso. Mas um mau aluno retorna ao banco da escola depois de perder as aulas”, Zhao Lijian, um porta-voz da diplomacia chinesa, resumiu a posição de Pequim na quinta-feira em um ponto de imprensa regular.

Ele pediu a Washington que “explique como isso iria preencher o vazio deixado há quatro anos”, especialmente no que diz respeito ao financiamento do Fundo Verde para o Clima, um mecanismo das Nações Unidas que visa transferir dinheiro dos países ricos para os mais afetados. Por meio das mudanças climáticas.

READ  Ucrânia | Moscou "não quer um conflito direto" governado pela CIA

Antes de sua viagem, John Kerry disse que era fundamental trabalhar com a China no clima. O país asiático é, em termos absolutos, o maior emissor mundial de gases de efeito estufa (quase 30% do total).

Apesar das tensões sino-americanas, do comércio em Hong Kong via Taiwan e da situação difícil dos muçulmanos uigures na China, a cooperação entre Pequim e Washington é essencial para o sucesso das iniciativas climáticas.

You May Also Like

About the Author: Hermínio Guimarães

"Introvertido premiado. Viciado em mídia social sutilmente charmoso. Praticante de zumbis. Aficionado por música irritantemente humilde."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *