Brest-Paris Saint-Germain (0-2): avaliações dos jogadores parisienses

Quatro dias depois de vencer a final da Copa da França sobre o Mônaco (1-0), Mauricio Pochettino fez várias mudanças. Em particular, ele decidiu deixar o atacante argentino Mauro Icardi no banco para atribuir animadores ao brasileiro Rafinha e à dupla Mbappe-Neymar.

Navas: 7. Felizmente, ele não se intimidou com o pedido do árbitro para trocar de camisa antes do início do jogo. Aliás, o melhor goleiro da Ligue 1 foi convocado desde os 50 minutos, mas teve a posse da cabeça de Monier. Ele está deitado para receber o golpe de Charbonnier (31) e, acima de tudo, ele tem uma revisão de reflexo excepcional na recuperação à queima-roupa de Faivre (69) antes do segundo gol parisiense.

Idade: 5. Antes de partir para a Euro Espoirs, o lateral-direito francês, que preferia o italiano Florenzi, sofreu nesta última partida do ano.

Marquinhos: 5. O zagueiro e o capitão brasileiros não foram muito usados. Controle de tórax por um longo tempo em retirada, o que resultou em Brest Chance de Charbonnier (31). Ele tentou servir de plataforma de lançamento para o jogo parisiense.

Século: 5º. O trio internacional, que acompanhará Kylian Mbappe até ao Campeonato da Europa, não teve muito trabalho para se recuperar da suspensão depois de receber o cartão vermelho em Rennes (1-1). Pegue um tampão grande de manganês (35).

Diallo: 6. O lateral-esquerdo, o senegalês francês, conduziu bem o seu percurso, tanto defensivamente como ofensivamente. Em uma temporada marcada pela ausência de Juan Bernat, Diallo terá mostrado que tem sido um refúgio sólido para a posição, mesmo preferindo o Eixo.

Herrera: 5. No meio-campo, o espanhol correu muito nas entrelinhas para oferecer pontos de apoio. Ele também rodou com Ravinia.

READ  Humbert e Mannarino se classificaram, derrotaram Benoit Bayer e o Congo não parou

Danilo: 6. Na frente da defesa, o português foi sólido e deu boas bolas para a recuperação. Ele coloca a cabeçada em ângulo nas luvas do goleiro (61).

Ravinia: 6. Dono da surpresa, o brasileiro recuperou bolas valiosas. Ele mostrou que está disponível, mesmo que esteja desperdiçando. Substituído por Gueye (71).

Di Maria: 7. Quatro dias depois de ultrapassar o recorde estabelecido por Safet Susic em assistências com as cores parisienses na final da Coupe de France, o argentino marcou o 105º por Kylian Mbappé. Isso equivale a um jogo ainda muito cheio do meio-campista, cujo canto está na origem do gol contra seu acampamento de fevereiro (37). Também mandou o pênalti, que Neymar errou, e fez ótimos cruzamentos. Substituído por Icardi (70º).

Mbappe: 7. O atacante francês marcou o 27º gol desta temporada pelo Paris na Ligue 1, com espírito de luta, em uma partida em que nem sempre teve sucesso, mas em que tentou muito driblar e acelerar.

Neymar: 4. Lembraremos nesta última rodada da temporada, esse chute acertou muito à esquerda do goleiro de Larsonor que o distraiu colocando-se do lado direito, como Landro fez com Ronaldinho. Esta é apenas a segunda vez que ele perde um pênalti com o Paris.

You May Also Like

About the Author: Lucinda Lima

"Desbravador de cerveja apaixonado. Álcool alcoólico incurável. Geek de bacon. Viciado em web em geral."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *