Autódromo do Algarve: Quartaro, Campeão do Território Ocupado

O francês Fabio Quartararo, que acaba de se sagrar campeão do mundo, mostra a sua nova posição neste fim-de-semana no Grande Prémio do Algarve, a penúltima corrida do ano em Portugal, onde já venceu esta época.

A esperança mudou. Em abril, aqui no sul de Portugal, Quartaro (Yamaha) venceu a Terceira Rodada, seu segundo Grande Prêmio consecutivo depois do Qatar, e tinha grandes ambições pelo título mundial.

Hoje, o francês regressa como campeão do mundo para conseguir um dos seus cinco sucessos nesta temporada, no seu 17º dos 18 Grandes Prémios, antes do fim dos aplausos em Valência na próxima semana.

“Demorou um pouco, mas estou finalmente começando a perceber que sou o Campeão do Mundo de MotoGP de 2021!” Sempre o primeiro francês a ser coroado na categoria Premier League, disse Quartaro.

Confirmação do título na Itália há duas semanas após a queda do vice-campeão Francesco Bagnaia (Ducati), o piloto de 22 anos, cujo sorriso nunca sai do rosto, pretende agora terminar em grande estilo, libertando-se do peso. Sua busca e êxtase trazidos de sua primeira coroação mundial.

– “relaxamento” –

“Eu me sinto mais confortável”, disse ele em entrevista coletiva, com a voz ainda quebrada após os dias de comemoração. “Em Misano a pressão era muito alta porque estávamos lutando por algo grande e agora (…) nessas duas últimas corridas não haverá muita pressão”.

“Fiz a minha parte, mas vou continuar a dar tudo pela vitória”, continuou, percebendo que também luta pela classificação das equipas e das suas montadoras.

A sua equipa, a equipa oficial Yamaha, é a primeira com 13 pontos à frente da equipa oficial Ducati (num total de 11 equipas). Mas na avaliação dos fabricantes (seis no total), a empresa japonesa supera a sua concorrente italiana Ducati em 12 pontos.

See also  MotoGP: Quarteraro e Zarco na Catalunha para ficar no topo

Entre os pilotos, a plataforma do ano estava praticamente criada. Para acompanhar Quartararo (267 pontos), os italianos Francesco Bagnaia (Ducati) e Joan Mir (Suzuki) estão bem posicionados (202 e 175 pontos respectivamente).

Se Quartararo encontrar Bagnaia no domingo para vencer, Marc Marquez, em boa forma com suas vitórias nas Américas e Emilia Romagna, perde. Vítima de uma ligeira concussão durante uma queda durante o treino, o seis vezes campeão do mundo de MotoGP não corre riscos.

– Russo, está quase acabando –

Quarto do campeonato, outro francês, Johann Zarco (152 pontos), não desistiu, com a posição honorária de 1º piloto de uma equipe independente (Ducati Pramac).

Em abril, Zarco assumiu uma posição de liderança no Algarve, antes de ficar para trás e deixar o seu jovem compatriota assumir a liderança.

Zarco não foi a única vítima na montanha-russa do sul de Portugal, onde quatro outros pilotos incluindo Valentino Rossi (Yamaha-SRT) se retiraram.

O italiano de 42 anos, nove vezes campeão mundial, incluindo sete na primeira divisão, está a viver as suas últimas horas no MotoGP. No número 21 do mundo, ele tentará voltar aos dez primeiros para continuar sua turnê de despedida o máximo possível.

No outro extremo da escala, os pequenos botões estão deixando sua marca. Na Moto2, o australiano Remy Gardner marcou sua primeira chance pelo título contra o rival Raul Fernandez, com 18 pontos de vantagem. Na Moto3, o estreante Pedro Acosta, de 17 anos, tem outra chance de vencer, embora Denis Foggia ainda esteja correndo.

You May Also Like

About the Author: Lucinda Lima

"Desbravador de cerveja apaixonado. Álcool alcoólico incurável. Geek de bacon. Viciado em web em geral."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *