Ainda existem mais de meio milhão de vacinas contra a gripe

O plano de vacinação da Covid-19 deve ser apresentado em meados de dezembro e terá condições diferentes para as diferentes vacinas. Em entrevista à Renascença e ao Público, Marta Temido explica que a operação é complexa e vai envolver a protecção civil e o Ministério da Defesa.

Vacina Covid-19 Parece uma realidade mais próxima do que nunca, pois a Espanha e a Alemanha já definiram a logística. Em que estágio estamos?
nós temos Tarefa impor, Que é uma equipe cuja missão é apresentar um plano de vacinação COVID-19 Em Portugal e vai combinar isso. Atualmente temos que produzir Trabalhe para integrar este plano com DGS, Com um componente de estratégia de vacina, ou seja, população-alvo, grupos prioritários e condições de gestão. Gostaria de enfatizar que as vacinas que vamos receber podem ser diferentes, ter populações-alvo diferentes e isso deve ser levado em consideração. Aí temos uma dimensão que vamos incorporar nesse plano, que é a dimensão logística: cada vacina também terá condições logísticas diferentes e a forma de chegar ao país provavelmente será diferente. Alguns serão entregues em apenas um ponto e alguns serão entregues em diferentes partes do país. Temos de os transferir para as regiões autónomas da Madeira e dos Açores, daí a necessidade de incluir nesta comissão os conhecimentos, os termos de referência do Ministério da Defesa, da Protecção Civil, do Ministério da Defesa Nacional e depois temos a componente de registo da administração de vacinas e também das potenciais reacções adversas – este elemento de segurança é muito importante – e temos uma componente de comunicação . O que esse comitê fará é apresentar o consenso e a documentação que resultam dessas quatro linhas de informação técnica: estratégia, logística, administração, cadastro informático e também comunicação.

Existe um prazo para a apresentação do plano?
Sim, até meados de Dezembro é normal que tenhamos reuniões semanais e acompanhemos o trabalho diariamente e penso que na próxima semana já teremos alguma informação para partilhar com os portugueses.

READ  Espanha-Atlético de Madrid: João Félix responde às críticas

E a vacina contra a gripe? Quantas pessoas estão realmente em risco Vacinar?
Este ano O NHS comprou dois milhões de 70.000 doses de vacinas contra a gripe O setor de farmácia-oficina comprou cerca de 500 mil. Já se disse com freqüência que o país não vacinou contra a gripe sazonal e que isso é um prenúncio de que as coisas não vão bem quando a vacina for contra o Coronavírus. Gostaria de apresentar aqui alguns dos números que recolhi através da Agência Médica Portuguesa, porque não encontrei esta informação publicamente, mas de outros países, a República Checa comprou 800 mil vacinas, com uma população semelhante à nossa, 10 milhões e 600 mil indivíduos. A Suécia comprou 1,4 milhão, população semelhante à nossa. 10 milhões e 200 mil.

Não questionamos esses números, o que queremos saber é quantas pessoas em risco foram realmente vacinadas.
O que posso dizer é que já vacinamos cerca de 1,5 milhão de pessoas e ainda temos cerca de 300.000 doses em estoque Estamos recebendo mais 200.000 esta semana.

Então, ainda temos 500.000 distribuindo? Quando será distribuído?

500 mil e 70. Até o final da primeira semana de dezembro, o programa estará concluído. Este ano, tínhamos a obrigação de nos vacinar contra a gripe sazonal atípica, mesmo entre os grupos que sempre tentaram vacinar e que aderiram menos, nomeadamente os profissionais de saúde.

Mas o ponto aqui é que O Presidente da República disse a seguinte frase: “O ministro me garantiu que até a primeira semana de dezembro, todos que quiserem ser vacinados estarão vacinados”. O ministro disse isso? Por que o governo enviou esta mensagem de que todos que quisessem ser vacinados o poderiam fazer?
Quem quiser Com padrões.

READ  A Samsung levará a S Pen para mais smartphones do que o Galaxy S21

Você não acha que houve um erro de conexão aqui?
Vacinas, medicamentos e atividades de saúde não são atos de consumo …

Mas teve aquela afirmação e agora as pessoas chegam na redação todos os dias e dizem que tenho 70 anos e não posso tomar vacina, meu filho tem asma e ele tem indicação de que também não tem vacina. Quando as pessoas ouviram PR diz que o ministro garantiu que todos que quiserem a vacinação podem fazer.
É importante ressaltar que temos vacinas para distribuir neste momento, portanto, há pessoas que, até o final do período, ainda podem receber as vacinas. Temos que esperar até o final para entender e conduzir a avaliação de forma eficaz. Sobre a questão da comunicação, insisto mais uma vez que vacinas, e aqui fica uma lição importante para a próxima vacina, quando falamos de elegível são aqueles que atendem aos critérios, são aqueles que precisam e consomem medidas de saúde sempre fazendo fatores externos positivos e negativos nos outros e portanto temos que tomar isso Levado em consideração ao tomar nossas decisões.

Sentiu o apoio do presidente da república ou o Marcelo Rebelo de Sousa era alguma outra potência? Ainda esta semana, ele ligou para o Ministro da Saúde e para o Ministro da Justiça, porque estava preocupado com a situação nos presídios, e recebeu várias empresas de saúde, como ele ligou Especializado …

Senti o apoio público de toda a população e, claro, também do governo, do Sr. P. Sempre fiz perguntas e a necessidade dos esclarecimentos que procuramos prestar, foi justamente ontem que aconteceu a reunião que aconteceu com o Ministro da Justiça e estou em Belém, portanto, estamos aqui também para esclarecer com naturalidade e dar informações e acima de tudo para continuar trabalhando para obter o melhor resultado. Acho que é com isso que as figuras do governo estão totalmente comprometidas no momento.

READ  Eleições em Portugal: O povo Enxofre de André Ventura está a fazer progressos claros nas eleições

O relações públicas se interessou pelo surto da doença nas prisões, como chegamos a novembro e não há instruções sobre o uso de máscaras nas prisões?
Mais uma vez, ele merece o que está acontecendo em outros países e países onde não está presente e onde foi introduzido recentemente. O que podemos esclarecer neste ponto é que do ponto de vista da saúde, a recomendação tem sido inequívoca por várias semanas que é usar a máscara em ambientes fechados. Agora temos que perceber que existem vários lugares dentro da prisão. Já existem células e células, como na casa de todo mundo, as pessoas provavelmente não usam máscara em casa. Em casa, as famílias usam a máscara, exceto em uma situação específica? Estamos falando de um contexto institucional muito específico. Algo diferente é quando os detidos vão para a sala de aula, para os aposentos, para sair da instituição. Depois, há outro aspecto, que é a assistência prestada aos detidos feridos e, a este respeito, os hospitais nos serviços prisionais deram uma resposta muito independente e interventiva. Outro aspecto que podemos citar é o programa de exames de rastreamento que vem sendo implantado para profissionais penitenciários, que já foram realizados mais de nove mil exames pelas equipes do INEM e do Instituto Nacional Dr. Ricardo Jorge e a possibilidade que estamos estudando para iniciar um programa de aprimoramento desse exame em presidiários permitindo a identificação precoce da infecção. .

You May Also Like

About the Author: Germano Álvares

"Desbravador de cerveja apaixonado. Álcool alcoólico incurável. Geek de bacon. Viciado em web em geral."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *