A seleção francesa enfrentará o inesperado time do Bahrein nas quartas de final das Olimpíadas de Tóquio

O Japão não verá as quartas de final dos Jogos, mas está perto disso. O Japão aumentou a vantagem várias vezes em três gols contra Portugal no domingo, a diferença que precisava para ter esperança de se classificar. Mas a partida foi equilibrada após o intervalo e o país-sede acabou vencendo com um pequeno gol (31-30). Os sentimentos foram misturados para o ala esquerdo franco-japonês Remy Vautrier, capitão de sua escolha sob o nome de Remy Henri Doy: “Estou muito feliz, um pouco triste por este torneio ter acabado, mas estou orgulhoso de nós. O espírito estava lá. Não tem sido fácil até agora. Mas vou para casa de cabeça erguida.”
É uma grande desilusão para os portugueses, que quase certamente se teriam classificado em caso de vitória, num grupo menos confortável do que os franceses. “Era um pouco previsível porque só chegamos lá no dia 19 de julho e foi difícil para os jogadores se adaptarem em tão pouco tempo. Devíamos ter garantido a classificação antes deste último jogo.”, Paulo Pereira, treinador da equipa “Heroa do Mar”, referiu o seu pesar particular pela derrota com um golo frente à Suécia (28-29). O português foi um prodígio da qualificação, conseguindo a passagem no último segundo da partida contra a França em Montpellier (29-27). Desta vez, o destino não se inclinou a seu favor.
See also  A Microsoft irá configurar um SoC ARM para dispositivos e servidores Surface

You May Also Like

About the Author: Germano Álvares

"Desbravador de cerveja apaixonado. Álcool alcoólico incurável. Geek de bacon. Viciado em web em geral."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *