A França produzirá menos vinho do que a Itália e a Espanha em 2021

Em 2021, vinhedos europeus serão registrados “Produção de vinho historicamente baixa” Alertas Copa-Cogeca (Comitê de Organizações Profissionais Agrícolas da União Européia e Comitê Geral de Cooperação Agrícola da União Européia). Focando na produção das três primeiras vinhas europeias, a organização sindical afirma que os volumes de vinho produzidos pela Itália, França e Espanha chegarão este ano a 117,3 milhões de hectolitros. Esta é uma queda acentuada de 18% em relação a 2020.

Esta queda no rendimento da comunidade deve-se principalmente à queda acentuada da produção francesa: -29% em um ano (para uma estimativa de 33,3 milhões de hectolitros), enquanto a Itália limita a fração a 9% (contra 43,7 45 milhões de hectolitros) e Espanha sofreu queda de 15,1% (para 39,5 milhões de hectolitros). Estas estimativas confirmam a tendência: a França tornar-se-á assim o terceiro país produtor de vinho do mundo em 2021, com a Espanha a duplicar pela primeira vez (tendo sido substituída pela Itália em 2016). Se o efeito geral diferia de um país para outro, então todos os vinhedos estavam expostos a riscos climáticos significativos: geadas de primavera, tempestades de granizo, secas de verão, chuvas torrenciais e pressão de mofo …

Crescimento português

Quarto país produtor da Europa, a Alemanha espera um rendimento de menos de 9 milhões de hectolitros de vinho (-10% em comparação com a média de 10 anos). Portugal será o único grande produtor europeu a registar um aumento das suas colheitas, com + 1% a aproximar-se dos 5 milhões de hectolitros.

See also  Damien Pellissier foi promovido a gerente de compras da Arval

You May Also Like

About the Author: Irene Alves

"Bacon ninja. Guru do álcool. Explorador orgulhoso. Ávido entusiasta da cultura pop."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *