8 atividades para fazer na capital portuguesa

Lisboa é o destino perfeito para um fim-de-semana prolongado: é uma cidade multifacetada e multicultural que o invadirá com a sua mistura do moderno e do antigo. Muitas vezes subestimada, Lisboa é uma cidade moderna que pode competir com Londres e está repleta de locais de interesse.

Crédito: Paulo Evangelista

A cidade está repleta de história, com referências que vão desde os imperialistas romanos aos maçons mouros e aos Cavaleiros da Reconquista.

A capital portuguesa é uma coleção de grandes palácios, monumentos magníficos e áreas históricas. Mas não pense que é só para fãs de cultura, museus e galerias.

Na verdade, Lisboa e seus arredores são também ideais para os amantes do ar livre que podem desfrutar de algumas das mais belas praias do país, que podem ser alcançadas em poucos minutos por meio de transportes públicos. Também é impossível não falar da gastronomia local, como os pastéis de nata que são uma referência da gastronomia portuguesa.

Por fim, no que toca à vida nocturna, não precisa de ir muito longe, pois pode mergulhar na mistura de bares de fado e cafés da moda do Bairro Alto.

Resumindo, Lisboa tem a vantagem de reunir várias atividades num mesmo local, o que é suficiente para dar vontade de passear.

1. Pegue o bonde

Apanhar o eléctrico 28 do Martim Moniz para Campo Ourique é uma das coisas mais divertidas para fazer em Lisboa. É também uma óptima forma de compreender a geografia da cidade, percorrendo os principais pontos de interesse de Lisboa, evitando os longos e extenuantes passeios pedestres, um verdadeiro must para quem não é particularmente atlético!

A viagem começa sob a Serra da Graça, coberta de palmeiras, e segue em direção às ruelas das Escolas Gerais, antes de parar sob as imponentes cúpulas da Igreja da Estrela. É sem dúvida uma das principais atracções do centro histórico de Lisboa.

Observe que os bondes ficam muito movimentados ao meio-dia e nos horários de pico, quando os residentes voltam do trabalho. Para viagens mais calmas, longe das multidões, tente chegar antes das 11 horas, ou até mais cedo durante o verão, quando muitos turistas estão sentados lá.

2. Experimente a massa de nata

Os Pastéis de nata, cujo nome significa literalmente “pastelaria cremosa”, é uma pequena pastelaria típica da cozinha portuguesa.

See also  Internacional português em breve na Turquia?

É uma espécie de panqueca feita de massa folhada e às vezes tem gosto quente. Para provar os melhores pastéis de nata da cidade, não deixe de fazer uma visita turística à padaria Pastéis de Belém, mas os grandes salões de chá, revestidos a azul e branco, tendem a atrair também os locais. Lisboa.

A massa (1,10 € cada) vale bem o desvio, e a sua história é longa e antiga. O seu fabrico iniciou-se em 1834, altura em que o Mosteiro dos Jerónimos começou a vender pastelaria. O sucesso foi tanto que três anos depois, nasceu o Império dos Pastéis de Belém, com uma receita ancestral guardada em segredo que ainda hoje se mantém.

Depois de provar as iguarias locais, é seguro apostar que Lisboa se torna um destino para a maioria dos visitantes gourmet, que definitivamente não deixarão de comer lá como em qualquer outro lugar.

3. Chegue à Torre de Belém

Se houvesse um único local a visitar durante a sua estadia na capital portuguesa, seria definitivamente a Torre de Belém. Este último tem os pés na água e ergue-se contra o mar nas docas de Lisboa. E para não estragar o prazer dos olhos ou a beleza do lugar, a torre oferece uma verdadeira mescla de estilos arquitetônicos.

Do mudéjar aos mouros passando pelo gótico ou mesmo romano, a Torre de Belém, que desde a sua construção sob os auspícios de São João no século XVI, vigiou a foz do Tejo, é a única testemunha das várias correntes que têm afectado Portugal ao longo da história.

Com o tempo, tornou-se o elemento mais famoso da cidade, sobretudo por ser o último monumento que aventureiros como Vasco da Gama veriam antes de partirem para as suas viagens no Oceano Atlântico. Foi inscrito na Lista do Património Mundial da UNESCO em 1983 e tinha como objetivo proteger a entrada do porto de Lisboa, que serviu de ponto de partida para os exploradores locais estabelecerem o primeiro comércio europeu com a China e a Índia.

4. Explore os telhados

Lisboa é uma cidade muito animada e é particularmente famosa pelos seus muitos telhados com bares e restaurantes. É muito procurado e muitas vezes lotado de clientes devido às vistas inusitadas que proporciona sobre a capital portuguesa. E temos de admitir que é muito bom saborear uma bebida ou deleitar o paladar enquanto desfruta de um cenário único, com os tagos ao fundo.

See also  Prensas Galter para Yilmaz

Ao longo dos anos, o conglomerado que se ergueu nas sete colinas viu cada vez mais estabelecimentos deste tipo abrirem e hoje é considerado um dos redutos da Europa em termos de telhados.

Um conselho, certifique-se de selecionar os melhores endereços antes de ir lá para ter certeza de que não os perderá. Quer esteja no centro, na cidade velha, nos subúrbios ou perto do mar, íntimo ou enorme, com certeza encontrará o que procura.

5. Se você olhar para a Praça do Comércio

A Praça do Comércio, que significa “Place du Commerce” em francês, é a praça mais importante de Lisboa. Foi construído no mesmo local que o palácio real que foi destruído pelo Grande Terremoto de 1755 e é composto por um conjunto de edifícios decorados com pórticos em três lados. A parte sul está aberta, revelando a enorme foz do Tejo. Há muito tempo, a praça foi construída para mostrar a riqueza e ambição de Portugal.

É aqui que os capitães dos navios e mercadores preparavam suas viagens para a Índia e a Ásia. Se está de passagem por Lisboa, não se esqueça de lá ir porque uma simples visita a esta praça vai permitir-lhe perceber a sua importância. Ainda hoje, simboliza a porta de entrada em Lisboa para quem vem do oceano.

No centro da Praça do Comércio, avista-se a estátua de José I, o rei português que governava durante o referido terramoto. Foi esculpido em bronze pelo artista Machado de Castro em 1775.

6. Saia na zona do Bairro Alto

Lisboa é uma cidade que nunca dorme! O famoso Bairro Alto é, sem dúvida, o melhor local para passar as noites animadas da capital portuguesa. De fato, além de suas ruas bem decoradas, após o pôr do sol, há uma multidão eclética e um ambiente muito acolhedor. É preciso dizer que a área reúne os melhores e mais descolados bares da cidade.

É também o local ideal para se deixar seduzir por restaurantes especializados na gastronomia local, onde se toca o tradicional fado por excelência. Resumindo, uma mudança de cenário garantida!

Se atravessar o Bairro Alto durante o dia, ficará surpreendido ao ver a zona quase deserta, o que contrasta fortemente com a sua repetição à noite. Aproveite para estar no local para o Morangoska, um coquetel feito com vodka e morangos frescos de que você vai nos contar!

See also  Palavras fortes de Cristiano Ronaldo para seu retorno à Itália

Note que em Lisboa, a melhor noite para festejar com os locais é quinta-feira. Às sextas-feiras, muitos alunos voltam para casa, a maioria turistas que lotam as ruas.

7. Visite o Castelo de São Jorge

Seja pela sua localização central, seja pela vista que oferece, seja pela sua beleza arquitectónica, o Castelo de São Jorge é um dos mais belos monumentos que terá oportunidade de ver em Lisboa, e por isso vale a pena. Pode ser visitado. O castelo fica no topo da colina mais alta da cidade, e o panorama sobre a Baixa e o rio Tejos é simplesmente maravilhoso. As onze torres transportam-no ao castelo, ao Miradouro e aos jardins na hora certa, e é muito divertido passear por lá.

Os vestígios da ocupação humana da colina onde se situa o Castelo de São Jorge remontam pelo menos ao século VIII aC. As primeiras fortificações foram construídas no primeiro século AC. JC ..

O único problema é que durante os períodos turísticos as filas podem ser muito longas e por isso é aconselhável levar bilhetes prioritários para evitar ter de esperar horas na entrada do local. Isso é claramente menos verdadeiro com a atual pandemia.

8. Aproveite as praias

Ao reservar estas férias em Lisboa, não tem necessariamente de saber que terá a oportunidade de passar algum tempo na praia. No entanto, a região da capital portuguesa alberga algumas das mais belas extensões de areia do país. Ao sair da estação de Lisboa, bastam algumas dezenas de minutos de comboio para ver o primeiro deles.

Os últimos são muitos e muito diferentes. É diferente de outras muito agitadas, onde as ondas atraem surfistas e as mais calmas, pois as famílias gostam de relaxar em paz.

Estas praias, que se encontram a dois passos do centro da cidade, oferecem uma oportunidade quase única de alternar o tempo que passa a fazer piqueniques e a descobrir uma grande cidade com todas as vantagens que isso acarreta (museus, transportes públicos, restaurantes, concertos, etc. , etc.) Com possibilidade de ir à praia como se estivesse numa estância balnear. O suficiente para matar dois coelhos com uma cajadada só.

You May Also Like

About the Author: Germano Álvares

"Desbravador de cerveja apaixonado. Álcool alcoólico incurável. Geek de bacon. Viciado em web em geral."

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *