Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Telecomunicações lideram queixas junto da DECO

Há mais de uma década que o sector das telecomunicações complica a vida dos portugueses. Durante estes dez anos, 405 mil consumidores portugueses recorreram à DECO para procurar informação e apoio para a resolução dos seus conflitos, sendo que 80% conseguiram ver o seu caso resolvido. Nas reclamações em que se verificava a cobrança ilegítima de valores, os consumidores conseguiram não pagar 1 milhão e 25 mil euros.

Neste sector, os principais problemas recaem sobre o aumento ilegal dos preços, e a oferta de serviços não solicitados, e pagos pelo consumidor. Em 2017, o total de queixas no sector foi superior a 42 mil.

Em segundo lugar no ranking de reclamações surgem as compras e vendas, onde se verificam situações como a falta de entrega ou atraso dos produtos, a recusa de cancelamento da compra dentro do período de reflexão e a ausência de reembolso nas vendas pela internet.

Já em matéria de energia e água, destaca-se a falta de envio de facturação, a dupla facturação, a cobrança de consumos prescritos e os problemas decorrentes da mudança de comercializador e das vendas porta a porta.

Nos serviços financeiros, o crédito e os seguros associados ao crédito continuam a motivar denúncias dos consumidores. As comissões bancárias, cada vez em maior número e de valores mais elevados, levaram a DECO a reiterar a reivindicação da eliminação das comissões sem serviço.

Em 2017, os portugueses reclamaram também mais de transportes, num total de quase três mil queixas. No transporte aéreo, o caso Ryanair merece especial referência. Em Setembro, milhares de passageiros viram o seu voo cancelado. Com a intervenção da DECO junto da operadora, foi possível receber a devida indemnização, num total de 35 mil euros.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.