Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Servilusa vence concurso de um milhão para construção e gestão de crematório

A Servilusa venceu o concurso para a construção e gestão da concessão, por 20 anos, de um crematório em Leiria, correspondente a um investimento de cerca de um milhão de euros.

O concurso para o crematório de Leiria foi lançado em Julho de 2017, pela CIMRL – Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria, e o projecto da Servilusa, actualmente em fase de elaboração de projectos de especialidade, começa a ser edificado no início do próximo ano, estando prevista a inauguração no Outono de 2018.

De acordo com o director-geral de negócio da Servilusa, Paulo Moniz Carreira, «a cremação é uma área de intervenção-chave, uma vez que esta opção representa cerca de 17% dos funerais realizados no país, ultrapassando em algumas regiões os 50%, tendo registado uma taxa de crescimento anual na ordem dos 14%. Este crescimento prevê-se que prossiga, não só porque existem mais equipamentos, mas também porque é uma opção cuja procura vai continuar a evoluir».

Paulo Moniz Carreira refere ainda que «existia, de resto, alguma pressão por parte da comunidade da região de Leiria, que estava obrigada a deslocar-se à Figueira da Foz para aceder ao serviço».

O projecto levado à apreciação do júri destaca-se por ser «um crematório com os mais modernos equipamentos disponíveis no mercado», explica a empresa. Construído na área adjacente ao cemitério municipal e com preocupação paisagista, o crematório de Leiria será edificado em frente a um edifício já existente, mas em sintonia com o espaço circundante e com a cidade.

A infra-estrutura, com projecto de autoria do arquitecto António Mota, vai responder às necessidades de toda a região de Leiria, e, além do forno crematório, vai disponibilizar uma sala de última despedida e uma área de preparação de falecidos. Terá igualmente uma área de estar, um cendrário-jardim da memória e uma zona de lazer exterior, tudo para proporcionar o maior conforto e privacidade para as famílias no momento em que mais necessitam de se sentir apoiadas e respeitadas, com mais conforto e comodidade na hora da última despedida e sempre que as famílias desejarem também um espaço para um momento de reflexão.

A Servilusa é a maior funerária do país, detida a 100% pela empresa de serviços funerários Mémora. Conta com 59 agências, seis crematórios e cerca de 300 trabalhadores nos seus quadros. Em 2016 a empresa alcançou uma facturação na ordem dos 23,8 milhões de euros e realizou mais de 5.900 serviços funerários.

Fonte: Servilusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.