Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

O Benefício lança Edição Óbidos

O Benefício lançou ontem, no Parque Tecnológico de Óbidos, a Edição Óbidos, uma edição especial de Licor de Ginja que homenageia a «terra que nos recebeu e na qual temos sede, a vila de Óbidos, utilizando o produto local com maior notoriedade», referem os fundadores da empresa, Paulo Fernandes e Ricardo Nunes.

Este Licor de Ginja – Edição Óbidos – é único, personalizado (gravação de nome e número de série escolhidos no acto da compra), e garante a originalidade no que respeita à visão, tacto, olfacto e paladar. Tudo, para conceder «a emotividade que O Benefício faz questão de legar».

Sobre a motivação subjacente a cada edição, os fundadores d’O Benefício explicam: «Gostamos de boas histórias» e de «produtos de qualidade».

Depois de uma mochila feita de cintos de segurança – a cuja produção se juntou um alfaiate e uma empresa de abate de carros – e de um azeite português, certificado como comércio justo, esta 3ª edição «é um elogio a todos os que inspiram» O Benefício e os seus fundadores: «Câmara Municipal de Óbidos e Óbidos, terra de tradições rurais que os acolhe para criação; Parque Tecnológico de Óbidos, sede d’O Benefício como integração no mundo global, e a Startup Lisboa, instituição que os acompanha, e um símbolo cosmopolita e multicultural».

O Benefício acredita que o futuro das organizações é colaborativo. Por essa razão, esta edição contou com a participação e envolvimento da Oppidum (Ginja d’Óbidos) – uma empresa portuguesa revestida de tradições e história – com a arte de Alberto Quintas (ilustrador), e com a redação e história de Nuno Miguel Dias, da Lavandaria e da Loja!, como humanizadores do produto.

A 3ª edição conta, a esta altura, com mais de 60 das 100 unidades produzidas vendidas.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.