Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Formação & Ensino

Consórcio de universidades brasileiras visita Politécnico de Leiria

O Politécnico de Leiria encontra-se a receber uma missão do Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúchas – COMUNG, do Brasil, para conhecer os ambientes de ensino, investigação, desenvolvimento e inovação, daquele que é o terceiro maior politécnico de País em número de estudantes.

A comitiva, composta por 14 reitores e gestores de ambientes de inovação das 15 instituições do COMUNG, tem também como objectivo realizar a conexão dos ecossistemas de empreendedorismo das instituições de ensino superior da região de Rio Grande do Sul com o Politécnico de Leiria. Além de reuniões de trabalho, esta missão inclui visitas às escolas e unidades de investigação do Politécnico de Leiria, com vista ao estabelecimento de actividades de cooperação em áreas de interesse comum.

José Carlos de Souza, presidente do COMUNG, explica que o consórcio resolveu visitar o Politécnico de Leiria «por tudo o que o Politécnico de Leiria tem de novidade na área tecnológica, que é muito relevante para nós. Queremos firmar parcerias nas diversas áreas que o Instituto tem para avançarmos nas actividades que desenvolvemos no Rio Grande do Sul». O presidente do consórcio brasileiro confessa-se muito satisfeito com o desenvolvimento da visita, que já passou pelo CDRSP, pelos Serviços Centrais, pela ESAD.CR, seguindo para a ESTM e Cetemares.

«Algumas das universidades do COMUNG já têm parcerias com Leiria, e a intenção é intensificar essas relações e conexões em Portugal, e especificamente com Leiria, com as diversas escolas e unidades do Politécnico de Leiria», atesta o presidente do COMUNG.

Para Nuno Mangas, presidente do Politécnico de Leiria, esta visita é mais um indicador do trabalho de excelência que o Politécnico de Leiria tem feito, em muitas áreas, e do esforço de internacionalização que marca o trabalho desta instituição. «O facto de termos um consórcio com 15 universidades estrangeiras, de um país com a dimensão e o potencial do Brasil, a querer estreitar laços especificamente com a nossa instituição é para nós motivo de orgulho».

Constituído em 1996, o COMUNG traduz-se na promoção de programas de cooperação e de intercâmbio de professores, investigadores e de estudantes, programas de qualificação e formação de pessoal docente e não docente, na organização de fóruns de tecnologia da informação, entre outros. As instituições que formam o consórcio representam uma rede de educação, ciência e tecnologia, que abrange quase todos os municípios do estado brasileiro do Rio Grande do Sul. Integrando 15 instituições, com 8.735 professores e mais de 11 mil colaboradores não docentes, o COMUNG contabiliza 189.224 universitários, e oferece 1.465 cursos de graduação e pós-graduação, constituindo-se como o maior sistema de educação superior em atuação no Rio Grande do Sul, Brasil.

A missão do COMUNG é composta por Anelise Nunes, reitora do Centro Universitário Metodista IPA, Carlos Candido da Silva Cyrne, vice-reitor e presidente da Fuvates e pró-reitor de Ensino da Univates, Carmen Helfer, reitora da Universidade de Santa Cruz do Sul, Cleber Prodanov, pró-reitor de Inovação da Universidade Feevale, Cristina Ennes, pró-reitora de Ensino da Universidade Feevale, Enedina Silva, presidente da Fundação Universidade de Cruz Alta, Enor Tonolli, coordenador executivo do Parque de Ciência, Tecnologia e Inovação da Universidade de Caxias do Sul, Inajara Ramos, reitora da Universidade Feevale, Jaderson Costa da Costa, vice-reitor da PUCRS, José Carlos Carles de Souza, reitor da Universidade de Passo Fundo, Lia Quintana, reitora da Universidade da Região da Campanha, Patricia Bianchi, reitora da Universidade de Cruz Alta, Patricia Treviso, coordenadora de Graduação do Centro Universitário Metodista IPA, Renaldo de Souza, pró-reitor de Administração da La Salle.

Fonte: IPL

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.