Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Formação & Ensino

Docente do Politécnico de Leiria é embaixador cultural da cerâmica

A Academia Internacional de Cerâmica (AIC), com sede em Genève (Suíça), distinguiu por eleição José Luiz Silva, docente da Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha do Politécnico de Leiria (ESAD.CR/IPLeiria), como embaixador cultural da cerâmica e novo membro. «Esta nomeação representa o reconhecimento de uma personalidade que, não sendo ceramista, tem desempenhado um papel relevante na promoção e dignificação da cerâmica», defende Nuno Mangas, presidente do Politécnico de Leiria.

José Luiz Silva, enquanto embaixador cultural, deverá promover e desenvolver a imagem da cerâmica e dos ceramistas em todo o mundo. «Ainda estou a reflectir sobre o que poderei e deverei fazer no futuro junto da academia para promover o nosso país, bem como captar para Portugal os contributos que esta possa trazer ao nosso país e aos ceramistas portugueses», revela o docente.

Nascido nas Caldas da Rainha, José Luiz Silva desde cedo conviveu com o mundo da cerâmica. «A minha família teve relações comerciais com o sector e com os ceramistas, e eu desde muito novo os respeitava e tinha grande admiração por nomes de alguns que conheci, bem como de outros de que apenas tenho memória. Falo desde Bordalo Pinheiro, Picasso, e todos os ceramistas contemporâneos de Bordalo nas Caldas da Rainha, ou aqueles com quem contactei nas Caldas da Rainha, como Ferreira da Silva, Viqueira, Galassi, Behets, Cargaleiro, Nery, no CENCAL e na ESAD.CR, onde trabalho respectivamente desde há 32 e 15 anos.»

Além da docência, José Luiz Silva é autor de várias publicações, onde a cerâmica é o objecto de estudo e de investigação, tal como durante o mestrado e doutoramento, realizados no Instituto Superior de Economia e Gestão, da Universidade de Lisboa. «A minha participação no CENCAL e na ESAD.CR permite-me também o contacto com os jovens ceramistas e acompanhá-los nas suas vidas futuras. Este conhecimento pode ser muito importante para dar a informação para a AIC das tendências e dos valores que emergem em Portugal», salienta o docente.

A Academia Internacional de Cerâmica, associada à UNESCO desde 1958, oferece aos seus 650 membros um acesso privilegiado a uma comunidade internacional que promove a cerâmica contemporânea através de uma larga rede de artistas, de críticos, de escritores, de historiadores, de galeristas, de museus e de outras instituições relacionadas. A interação entre os membros valoriza o conhecimento e a mudança cultural, e as contribuições colectivas resultam no enriquecimento de forma significativa da cerâmica a um nível internacional. Os seus membros são oriundos de cerca de seis dezenas de países de todo o mundo, figurando até agora três portugueses na Academia, sendo Portugal um dos países com uma tradição na cerâmica mais forte e menos representado.

Fonte: IPL

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.