Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

GLN inaugura nova linha de produção para a Delta Q

A GLN Plast, unidade empresarial de produção e comercialização de peças plásticas técnicas, integrada no grupo GLN, detido pela Gestmin da família de Manuel Champalimaud, inaugurou na Marinha Grande uma nova linha de produção de cápsulas para a Delta Q.

Esta nova linha, com uma capacidade de produção semanal de 10 milhões de conjuntos de cápsulas Delta Q, é composta por seis novas máquinas de injecção dotadas da mais avançada tecnologia do sector. Em causa está a duplicação da capacidade de produção, o que «representa um marco importante na parceria da GLN Plast com o Grupo Nabeiro – Delta Cafés», explica a empresa em comunicado.

Para Manuel Champalimaud, presidente do Grupo Gestmin, «trata-se de um investimento na inovação. Num mundo em constante mudança, as empresas têm de ser criativas e estar preparadas para enfrentar o futuro através das melhores soluções tecnológicas, desenvolvendo novos produtos, serviços e modelos de negócios.»

Segundo Manuel Champalimaud, «a História ensinou-nos que o desenvolvimento industrial de Portugal está intimamente ligado a grupos familiares fortes, coesos e apostados na sustentabilidade dos seus negócios. E um bom exemplo disso é a boa relação existente entre os grupos familiares Nabeiro e Gestmin».

Já para o presidente do Conselho de Administração do Grupo Nabeiro-Delta Cafés, Rui Nabeiro «esta parceria de duas empresas portuguesas é o resultado de um trabalho conjunto e em crescendo, e que vem uma vez mais reforçar a inovação e sustentabilidade do negócio do Grupo. É na troca de sinergias que construímos o nosso presente a pensar no futuro.»

A GLN, adquirida pela Gestmin em 2014, e a Famolde adquirida em 2016, fazem agora parte do Grupo GLN e são hoje uma referência no fabrico de moldes técnicos de elevada precisão.

A GLN é um grupo industrial especializado na concepção e manufactura de moldes de elevada precisão e performance, com um elevado know-how e experiência na injecção de plástico. É hoje um dos maiores grupos a nível europeu no segmento de moldes técnicos e de elevada precisão, tendo iniciado recentemente o processo de internacionalização, com a abertura de uma primeira fábrica de injeção de plásticos em Querétaro, México.

A GLN exporta 75% da sua produção total e tem como clientes principais as indústrias automóvel, eléctrica e de embalagem. Está dividida em quatro áreas de negócio: a GLN Molds, que se dedica ao fabrico de moldes técnicos, a maioria destinada a exportação; a Famolde, também dedicada à fabricação de moldes técnicos, adquirida em 2016 e que complementa os segmentos de mercado existentes no Grupo GLN; a GLN PLast, dedicada à injecção de peças plásticas técnicas; a GLN Innov, que desenvolve projectos integrados; e por fim, a recém inaugurada GLN México, unidade dedicada à reparação e manutenção de moldes e a injecção plásticas. Recentemente foi criado um centro de ensaios laboratoriais de moldes e metrologia que serve todo grupo GLN.

Fonte: Grupo GLN

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.