Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Distrito de Leiria é quinto com mais PME Excelência

Célia Marques
(artigo publicado na revista PME Excelência 2013, editada a 21 de Março de 2013 pelo Jornal de Leiria)

O distrito de Leiria é o quinto com mais PME Excelência a nível nacional, tendo reforçado a sua presença entre as empresas distinguidas com este selo de notoriedade.

O distrito de Leiria é o quinto a nível nacional com maior concentração de PME Excelência 2013, a seguir ao Porto, Lisboa, Aveiro e Braga e Leiria, com respectivamente 202, 184, 156, 144.

Com 93 PME Excelência 2013, o distrito viu aumentar de 7,5% para 8,5% o seu peso no universo das empresas que, em Portugal, apresentaram os melhores desempenhos económico-financeiros e de gestão no exercício de 2012 e foram por isso distinguidas com aquele estatuto.

Estas empresas apresentam rácios de solidez financeira e de rendibilidade acima da média. Têm sabido manter elevados padrões competitivos num contexto particularmente exigente e conseguido ultrapassar a crise com crescimento, consolidação de resultados e contributos activos na criação de riqueza e de emprego na região.

No seu conjunto, as 93 empresas foram responsáveis por um volume de negócios de 441,4 milhões de euros em 2012, o que representa uma média de 4,7 milhões de euros por empresa. Em média, estas empresas viram crescer o seu volume de negócios em 11% face ao exercício anterior.

Este grupo de empresas dá ainda emprego a 2.841 pessoas, o que corresponde a 31 colaboradores por empresa, e 63 empresas acusam actividade exportadora, apresentando um volume médio de exportações de 2,8 milhões de euros. Em média, as 93 PME Excelência viram as suas exportações crescer 19% face a 2011.

As empresas em questão apresentam ainda, entre 2011 e 2012, um notável crescimento de 46% nos resultados líquidos, que se cifraram nos 36 milhões de euros, o que corresponde a um lucro médio por empresa de 384 mil euros.
O grupo das PME Excelência 2013 do distrito de Leiria assistiu também a uma melhoria na sua estrutura de capitais em 2012, exibindo uma autonomia financeira de 54%, mais 10% face ao ano anterior.

Em alta está ainda o desempenho destas empresas em 2012 face ao ano anterior. Destaque para o reforço de 23% na rendibilidade dos capitais próprios (que se fixou nos 17%), para a notável subida de 35% na rendibilidade do activo (que se cifra nos 9%), e para o incremento de 32% na rendibilidade das vendas, que fixou este indicador nos 8%.

Fonte: IAPMEI;* o estatuto PME Excelência 2013 tem por base indicadores relativos ao exercício de 2012; ** comparação com o exer

Concelho de Leiria concentra maior número de PME Excelência

A maior parte das PME Excelência 2013 pertence ao concelho de Leiria (45), que reforçou assim a sua presença, ao representar 48% das PME Excelência do distrito, face aos 35% do ano anterior. Pombal manteve-se em segundo lugar, com 13% das empresas, e a Marinha Grande o terceiro, mas agora lado a lado com Alcobaça, representando cada concelho 12% das PME Excelência 2013.

Seguem-se a Nazaré (com três empresas), e Ansião, Batalha e Porto de Mós (com duas empresas cada). Já Caldas da Rainha e Óbidos, que tinham cinco empresas cada no ano anterior, passaram a ter apenas uma, tal como os concelhos de Alvaiázere, Pedrogão Grande e Peniche.

No que toca à distribuição de empresas por sectores, de referir que a indústria representa 49% (face aos 52% do ano anterior) e o comércio 30% (face aos 31% do ano anterior), enquanto no universo das PME Excelência nacional a indústria e o comércio representam apenas 39% e 25%, respectivamente, do total.

A perda de preponderância da indústria e do comércio foi transferida para os serviços, que viram o seu peso subir de 6% para 9%, e pelo turismo, que passou de 4% para 9%. A perder preponderância estiveram também os sectores da construção, que passaram de 4% para 1%, e dos transportes, que desceram de 3% para 1%.

Fonte: IAPMEI

Leiria ressente-se menos com reforço da exigência dos critérios

Para comparar a performance do grupo das 93 PME Excelência 2013 do distrito de Leiria com as 99 que conquistaram aquele estatuto em 2012 é preciso ter em conta a alteração dos critérios de selecção dos indicadores base, no sentido de uma maior exigência. É preciso atender a que o volume de negócios mínimo passou de 500 para 750 mil euros, que a autonomia financeira mínima subiu de 20% para 25%, e que só foram consideradas empresas com pelo menos 10 colaboradores, relativamente aos cinco exigidos na eleição do ano anterior.

Face a este considerável aumento de exigência nos critérios, o distrito de Leiria apresentou apenas menos seis empresas com estatuto PME Excelência 2013 relativamente ao ano anterior, menos 6%, enquanto a quebra a nível nacional chegou aos 16%, traduzindo a perda de 214 empresas.

Comparando o grupo distrital de PME Excelência 2013 com o de 2012, percebe-se que o volume de negócios médio passou de 5,4 para 4,7 milhões de euros, os resultados líquidos de 786 para 384 mil euros e o activo líquido médio de 4,4 para 4,1 milhões de euros. Também os capitais próprios médios sofreram um deslize de 2,3 para 2,2 milhões de euros, enquanto o volume médio de exportações se manteve nos 2,8 milhões de euros.

Em média, as PME Excelência de 2013 empregam 31 colaboradores, face a 33 do grupo PME Excelência do ano anterior. A reflectir uma maior exigência neste critério, o último grupo PME Excelência do distrito apresenta uma autonomia financeira de 54%, face aos 52% do anterior.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.