Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Marinha Grande estabelece acordo com Turismo do Centro para promover turismo industrial

A Câmara Municipal da Marinha Grande estabeleceu um protocolo de colaboração com o Turismo do Centro, que visa o desenvolvimento de ações comuns com vista à dinamização e internacionalização do projeto Turismo Industrial da Marinha Grande.

A celebração deste protocolo visa permitir o desenvolvimento comum de projetos ligados ao Turismo Industrial, tendo por referência os recursos disponíveis e as áreas de intervenção legalmente estabelecidas, de cada um dos parceiros.

Este projeto foi divulgado na BTL, no dia 12 de março, no âmbito da assinatura do protocolo, e esteve representado no expositor do Turismo do Centro de Portugal, na BTL, até 16 de março.

O projeto de turismo industrial da Marinha Grande está integrado no grupo de trabalho para a criação da Rede Portuguesa de Turismo Industrial (RPTI), como forma de o potenciar.

Os Circuitos estão a ser divulgados em exposição, patente no edifício do Turismo de Portugal, em Lisboa, desde o passado dia 1 e até 31 de março, tendo já sido editados materiais promocionais em português e inglês.

Um ano de turismo industrial

Os Circuitos Industriais da Marinha Grande, que assinalaram no passado dia 11 de março o primeiro ano de existência, contam com o envolvimento de dez fábricas, um centro tecnológico e um museu e abarcando três setores da economia local: vidro, moldes e plásticos.

As visitas podem ser marcadas diretamente nas empresas ou através da Câmara Municipal. São sistematizadas através de um roteiro específico, com dias e horários agendados.

Os locais de visita integrados no Turismo Industrial da Marinha Grande são os seguintes:

VIDRO
Carlos de Ceia Simões, Lda: Transformação de vidro;
Crisal, S.A: Vidro de mesa;
Gallo Vidro, S.A: Embalagens de vidro;
Morais Matias, S.A: Ampolas de vidro;
Normax, Lda: Vidro de laboratório.

MOLDES
Moldoeste, S.A: Moldes de injeção de alta precisão para termoplásticos e borracha;
Planimolde, S.A: Moldes para a Indústria de Plásticos;

PLÁSTICOS
Bourbon, S.A: Produção para o setor automóvel;
Plimat, S.A: Injeção de acessórios para canalização em materiais plásticos;
Vipex, S.A: Produção de cafeteiras (Krups e Rowenta), tampas para Pyrex, triângulos de pré-sinalização, entre outros.

INSTITUIÇÕES VISITÁVEIS
Centimfe – Centro Tecnológico da Indústria de Moldes, Ferramentas Especiais e Plásticos, que se dedica especialmente ao Design de Produto, Prototipagem, Engenharia, Simulação, Fabricação e injeção de peças e produtos, Ensaios laser, Calibrações e Formação;
Museu do Vidro: O único museu especificamente vocacionado para o estudo da arte, artesanato e indústria vidreira em Portugal.

Todas as informações referentes aos Circuitos Industriais da Marinha Grande podem ser consultados no endereço www.turismoindustrial.cm-mgrande.pt.

Fonte: Câmara Municipal da Marinha Grande

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.