Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Grupo Lena apresenta lucro superior a 8,5 milhões no primeiro semestre

O Grupo Lena apresentou, no primeiro semestre, um volume de negócios próximo dos 300 milhões de euros e um resultado líquido de 8,5 milhões de euros, invertendo a tendência do ano anterior, revela em comunicado, sem fazer referência aos valores do período homólogo anterior.

A empresa destaca ainda o crescimento do EBITDA para os 44 milhões e uma margem EBITDA de 14,6%, bem acima dos 8% registados em período homólogo do ano passado.

As áreas core – de construção e ambiente & energia – facturaram 269 milhões de euros e apresentaram 18 milhões de euros resultados líquidos nos primeiros seis meses de 2012.

«Apesar da desaceleração da actividade em Portugal, o Grupo Lena viu a sua aposta na internacionalização recompensada representando o mercado internacional 35% do volume de negócios mas 60% do EBITDA», explica a empresa.

O valor da carteira de obras consolidou-se nos 3.700 milhões de euros, dos quais 96% na área internacional. «A estabilidade da carteira garante ao Grupo Lena actividade para quatro anos, principalmente em países emergentes com um forte crescimento da economia e do investimento em infra-estruturas básicas», adianta.

O Grupo Lena destaca ainda que tem como principal mercado a América do Sul (Brasil e Venezuela), onde obteve uma facturação superior a 63 milhões de euros no primeiro semestre, crescendo também na margem EBITDA e no resultado líquido. O Grupo destaca também o projecto em curso “Gran Misión Vivienda Venezuela” para a construção de 12.512 apartamentos até 2014, com um valor global de 1.000 milhões de dólares.

«África é igualmente um mercado em forte consolidação e expansão, com mais de 641 milhões de euros de carteira oriunda principalmente de Angola e Argélia. De destacar a construção de 225 km de estrada entre Lucusse e Moxico, em Angola, iniciada nos primeiros meses de 2012», salienta.

«A contribuir para estes resultados temos, do lado dos custos, 15 milhões de optimização de estrutura comparativamente a Junho de 2011, resultado do plano de reestruturação que tem vindo a ser implementado desde 2010», justifica.

Com core business nas áreas da construção, ambiente e energia, o Grupo Lena opera ainda em sectores como a indústria, serviços, imobiliária, automóveis, turismo e comunicação, estando presente em Angola, Argélia, Brasil, Bulgária, Espanha, Moçambique, Marrocos, Roménia e Venezuela.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.