Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Grupo Lena com volume de negócios de 850 milhões em 2011

O Grupo Lena registou, em 2011, um volume de negócios na ordem dos 850 milhões de euros, representando a área internacional um total de 27,4% deste valor. A carteira do Grupo Lena ascende a 4,3 mil milhões de euros, com a componente internacional a representar 86% daquele valor, revela a empresa numa nota emitida à comunicação social.

A mesma nota destaca as poupanças geradas – 35% de redução de recursos humanos, 30% de redução em estruturas de suporte, traduzidos numa poupança anual de 28, 2 milhões de euros – resultado da «refocalização estratégica efectuada, com claro reforço da racionalização e sinergias internas», explica.

O processo de reestruturação do Grupo Lena, iniciado há dois anos, «passou por fusões, emagrecimento de estruturas, reduções significativas nos custos operacionais, concentração da governance do Grupo e concentração na área internacional do Grupo Lena, de onde virá 70% do volume de negócios previsto para o ano de 2012», adianta a mesma nota.

«O Grupo Lena soube antecipar os tempos particularmente difíceis, ajustando-se com coragem e determinação. Precisamos de continuar a mudar necessariamente, fazendo mais com menos», afirma Joaquim Paulo Conceição, presidente da Comissão Executiva do Grupo Lena, citado em comunicado.

Estes eventos culminaram com a realização de um jantar, onde foram distinguidas as Comissões Executivas do Grupo Lena que mais se destacaram em termos de performance (Resultados Líquidos, EBTIDA, Volume de Negócios).
Os mercados de Angola, Argélia, Brasil e a área de Ambiente foram os que mais se destacaram em 2011, em performance medida por resultados líquidos, EBTIDA e volume de negócios.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.