Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Produtos financeiros do Estado têm de ter as mesmas regras que os dos privados

A DECO alertou hoje para a falta de vigilância dos produtos financeiros do Estado, como os certificados de aforro e os certificados do tesouro, e defendeu regras para estes produtos iguais às dos produtos comercializados pela banca.

Uma equipa da associação de defesa dos consumidores DECO realizou testes nos correios, a única entidade que comercializa de forma presencial aqueles títulos da dívida pública, e concluiu haver falta de qualidade na informação prestada aos consumidores e publicou as conclusões do estudo na última edição da revista financeira Proteste Investe.

A DECO defende que os certificados de aforro e do tesouro deviam ser regulados por uma entidade autónoma, «que acompanhasse os mercados, controlasse a informação prestada e vigiasse o comportamento» das entidades que os comercializam.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.