Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Directora artística da Bordalo Pinheiro eleita “Personalidade Feminina de 2011”na área das Artes Plásticas

Elsa Rebelo, ceramista e directora artística da Bordalo Pinheiro, fábrica de faiança artística das Caldas da Rainha, foi eleita, pelos leitores da revista Lux, “Personalidade Feminina de 2011” na área das Artes Plásticas, revela a empresa em comunicado.

Elsa Rebelo, 41 anos, foi um dos três nomes escolhidos por um júri independente da revista Lux – constituído por Miguel Gil, administrador da Media Capital; António-Pedro Vasconcelos, realizador; Helena Sacadura Cabral, escritora; Virgílio Castelo, actor; Rosalina Machado, empresária; e Luís Norton de Matos, treinador –, no âmbito da votação de “Personalidade Feminina de 2011”, na área das Artes Plásticas.

A ceramista, que integra os quadros das Faianças Artísticas Bordallo Pinheiro há 11 anos, liderando, desde 2009, a direcção artística da fábrica das Caldas da Rainha, na qual 170 colaboradores perpetuam o legado artístico deixado por Rafael Bordallo Pinheiro, sagrou-se vencedora desta votação pública da revista Lux.

Esta distinção de Elsa Rebelo também não será alheia ao facto de estar em curso um ambicioso projecto de reestruturação e relançamento das Faianças Artísticas Bordallo Pinheiro, com foco na projecção do seu espólio dentro e fora de fronteiras.

Adquiridas em Março de 2009 pelo Grupo Visabeira, numa situação iminente de falência, as Faianças Artísticas Bordallo Pinheiro inverteram, nos últimos dois anos e meio, a frágil situação em que se encontravam, implementando um arrojado plano de reestruturação que, em apenas dois anos, já colheu frutos e colocou a empresa numa rota ascendente no plano nacional, mas acima de tudo internacional.

Com quase 128 anos de história, esta fábrica situada nas Caldas da Rainha iniciou, no final de 2011, o seu projecto de internacionalização para o Brasil, convidando duas dezenas de artistas plásticos brasileiros a reinterpretarem o legado da marca, juntando-lhe um sotaque brasileiro e um toque de modernidade.

O projecto “Bordallianos do Brasil”, que tem a coordenação artística e operacional de Elsa Rebelo, vai culminar no lançamento de uma edição limitada exclusiva de 250 exemplares de cada uma das peças desenvolvidas pelos artistas brasileiros convidados.

O projecto de diálogo cultural entre Portugal e Brasil sobre o legado Bordalliano vai ser lançado, no final deste ano, em duas exposições dos dois lados do Atlântico – em Lisboa e em São Paulo –, em espaços de referência museológica de arte moderna e contemporânea de Portugal e do Brasil, pretendendo-se que itinere naquele país, no qual o fundador da marca viveu e trabalhou, deixando, também, há mais de 110 anos a mais importante peça algum dia produzida nas Caldas da Rainha: a famosa “Jarra Beethoven”, com os seus imponentes 2,60 metros de altura, exemplar único que Bordallo Pinheiro ofereceu à Presidência da República do Brasil, em 1899, e que está exposta no Museu Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.