Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

BdP: Empréstimos foram mais difíceis para empresas

Os bancos portugueses foram mais restritivos nos empréstimos às empresas do que nos empréstimos aos particulares no último trimestre de 2011, afirma o Banco de Portugal no «Inquérito aos Bancos sobre o Mercado de Crédito», hoje divulgado.

«De acordo com os resultados do inquérito realizado aos cinco grupos bancários portugueses incluídos na amostra, os critérios de concessão de empréstimos ao setor privado não financeiro tornaram-se mais restritivos no decurso do quarto trimestre de 2011. Este aumento foi mais acentuado no caso dos empréstimos ou linhas de crédito a empresas, do que no caso dos empréstimos a particulares para habitação ou para consumo e outros fins», afirma o Inquérito.

«Os principais fatores apontados pelas instituições inquiridas como determinantes do aumento da restritividade foram uma perceção menos favorável dos riscos bem como o aumento dos custos de financiamento e restrições de balanço, afirma o relatório, sublinhando que »a maior exigência nos critérios de concessão de empréstimos ter-se-á traduzido num aumento dos ‘spreads’ aplicados, especialmente nos empréstimos de maior risco, mas também na aplicação de outras condições contratuais mais restritivas.

Entre estas refira-se, no caso das empresas a redução do montante dos empréstimos ou linhas de crédito e o reforço das garantias exigidas«, diz o Inquérito.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.