Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Stiglitz: «Há vida para lá da dívida» e default não seria o apocalipse

Um cenário de incumprimento financeiro (default) num país europeu não seria o apocalipse, disse hoje o economista norte-americano Joseph Stiglitz, num congresso em Lisboa.

«Há vida para lá da dívida? Por outras palavras, se a Grécia ou outro país europeu entrar em incumprimento, quais são as perspetivas? Há vários exemplos de países que deixaram de pagar as suas dívidas, e a vida deles não foi assim tão má», disse Stiglitz, prémio Nobel da Economia em 2001, durante o IV congresso da Associação Portuguesa das Empresas de Distribuição (APED), que se concluiu hoje em Lisboa.

«A Rússia [entrou em incumprimento] em 1999, e voltou aos mercados ao fim de um par de anos. A Argentina [entrou em incumprimento] em 2001 – e antes disso teve vários anos de estagnação e de desemprego a aumentar. Depois do ‘default’, cresceu muito rapidamente até à grande recessão de 2008», acrescentou Stiglitz.

LEcom Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.