Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Portugal já produz 72% do azeite que consome

O secretário de Estado da Agricultura, José Diogo Albuquerque, considerou hoje que Portugal está no caminho da autossuficiência na produção de azeite, com o país a produzir 72% do que consome.
Num seminário, em Trás-os-Montes, o segundo maior produtor nacional a seguir ao Alentejo, o governante recordou que o país “já teve autossuficiência, perdeu-a, mas foi crescendo e agora está num período de recuperação e dinamismo”.

Nos últimos cinco anos, segundo disse, a produção de azeite e a exportação duplicaram e os olivais já asseguram 72% do azeite consumido a nível nacional, o que faz o governante acreditar que “é possível atingir a autossuficiência no futuro”.

Só na região de Trás-os-Montes, onde hoje participou, em Mirandela, num seminário sobre o setor, foram plantados nos últimos anos mais três mil hectares de novo olival, o correspondente, segundo José Diogo Albuquerque, a “22% da superfície total de Portugal”.

“Isso é bom porque quanto mais autossuficientes formos, no fundo, teremos menos euros importados e mais euros nacionais e isso ajuda a nossa economia”, considerou.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.