Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Gyptec recebe prémio «Caso de Excelência de Boas Práticas Ambientais»

A Gyptec, empresa da Figueira da Foz, pertencente ao universo Preceram sedeado em Pombal, venceu o prémio “Caso de Excelência de Boas Práticas Ambientais”, inserido no projecto Benchmark A+E, promovido pela Associação Eempresarial Portuguesa (AEP).

Segundo comunicado da empresa, «a Gyptec Ibérica é a única empresa de capital nacional, a produzir placas de gesso laminado, de elevado desempenho energético e acústico, em Portugal», e este prémio vem «destacar uma das inúmeras medidas desenvolvidas na empresa na procura pela sustentabilidade ambiental, social e económica».

A boa prática ambiental apresentada pela Gyptec Ibérica envolve a optimização do método de transporte de gesso, nomeadamente, o método de transporte intermodal (via férrea mais rodoviária). A operação consiste no transporte de gesso da central termoeléctrica da EDP em Sines, para a Gyptec Ibérica na Figueira da Foz. No regresso é transportado calcário para a central, que possui um ramal interno, de cariz industrial, permitindo a entrada directa do comboio.

A viabilidade do método é assegurada pelo transporte de gesso da Central de Sines com retorno de calcário, produto necessário à central para o processo de dessulfurização.

«A concretização desta medida permite tornar o transporte de matéria-prima ambientalmente e economicamente sustentável e ao mesmo tempo contribuir para a dinamização e revitalização da linha férrea e das actividades económicas associadas, promovendo a sustentabilidade social e criação de postos de trabalho. O sucesso desta medida só é possível graças às sinergias existentes entre as empresas Gyptec, EDP e Takargo Rail do Grupo Mota-Engil e o Instituto Superior Técnico da Universidade Técnica de Lisboa», explica a empresa.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.