Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

China: PM reconhece que futuro económico será «duro e difícil»

O primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, sublinhou que a segunda maior economia mundial enfrenta um futuro «duro e difícil» devido ao sombrio panorama financeiro mundial, e pediu ao país um esforço para superar as adversidades, informou hoje a agência oficial Xinhua.

«Como ocorreu em 2008, enfrentamos dificuldades que podem ser superadas através do trabalho árduo», disse Wen Jiabao, durante uma visita de trabalho à província de Jiangsu, no leste do país, uma das zonas que mais se tem ressentido com os problemas económicos este ano, devido à falta de crédito de muitas das empresas privadas.

O primeiro-ministro chinês admitiu que as exportações chinesas estão a decrescer, especialmente nos últimos três meses, e que ao mesmo tempo a indústria nacional reduziu a sua margem de lucro, ao ponto de muitas firmas do setor secundário registarem perdas.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.