Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

PM: Buraco nas contas públicas já supera os 3.000 M€ este ano

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, indicou hoje numa comunicação ao país que o buraco orçamental deste ano é superior a três mil milhões de euros, quase mais mil milhões que o estimado inicialmente pelo Governo.

“Os desvios na execução orçamental de 2011 relativamente ao que estava previsto no Programa de Assistência são superiores a 3000 milhões de euros”, afirmou Pedro Passos Coelho durante uma comunicação a partir do Palácio de São Bento.

Num discurso onde anunciou cortes históricos nos subsídios de férias e natal dos trabalhadores e pensionistas da Administração Pública e Empresas públicas, o primeiro-ministro dá indicação de um buraco bastante maior que aquele que tinha vindo a ser indicado.

As medidas de correção para este ano, tal como já havia sido dito pelo ministro das Finanças, Vítor Gaspar, passam por mais medidas temporárias, como as receitas de concessões e transferências de fundos de pensões da banca.

O valor que o primeiro-ministro agora diz ser superior a três mil milhões de euros supera largamente os dois mil milhões inicialmente previstos pelo Governo, a que acresceram desvios com a Madeira e com o Banco Português de Negócios, para um valor a rondar os 2.500 milhões de euros.

No entanto, Passos Coelho refere-se no seu discurso a este desvio superior a três mil milhões de euros apenas na vertente da execução orçamental, que no Documento de Estratégia Orçamental é contabilizado sem as despesas consideradas “one-off” – sem repercussão no próximo ano – que é o caso de reclassificações de operações de capital e do BPN.

O desvio de execução orçamental contabilizado pelo Governo nessa altura era de 1,1 por cento do Produto Interno bruto, perto de dois mil milhões de euros.

Acresce a este o desvio não repetível noutros anos para 1,5 por cento do PIB, dando a entender que o desvio total pode ser ainda maior.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.