Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Passos: «Seria imprudente agravar» carga fiscal no privado

O primeiro-ministro considerou hoje que, neste momento de contração do crédito, «seria imprudente agravar ainda mais a carga fiscal do setor privado», porque as empresas já vão ter de fazer um «esforço suplementar» de redução de custos.

Passos Coelho defendeu, desta forma, a opção do Governo por cortar os subsídios de férias e de Natal dos trabalhadores do setor público e dos pensionistas em vez de incluir na proposta de Orçamento do Estado para 2012 uma sobretaxa aplicável a todos os salários.

Numa intervenção no Congresso da Ordem dos Economistas, em Lisboa, Passos Coelho disse que «a racionalização de custos no setor privado significará em muitos casos um aumento do desemprego, a redução de salários, ou de outras compensações como os bónus, benefícios e prémios de desempenho» e também a «redução de lucros».

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.