Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

CIP: Meia hora de trabalho deve ir para bolsa de horas

A CIP pretende que a meia hora a mais no horário de trabalho do setor privado que o Governo introduziu no Orçamento do Estado para 2012 possa ser utilizada como uma bolsa de horas a ser gerida por cada empresa.

A Confederação Empresarial de Portugal (CIP) fez as contas e chegou à conclusão que estas duas horas e meia por semana representam 15 dias por ano e podem ser um fator de aumento de competitividade reforçado, se empresas que hoje não têm trabalho ou encomendas, puderem usar estas horas numa altura do ano em que tal se justifique.

«Apresentámos ontem ao Governo numa reunião bilateral no Ministério da Economia uma proposta para que essa meia hora por dia leve à alteração do período normal de trabalho e que se constitua uma bolsa anual de trabalho.

[Propomos que] as empresas, de acordo com essa bolsa anual, possam utilizar esta meia hora de trabalho de acordo com a sazonalidade, aumentos de volume de trabalho. Cada empresa geria esta meia hora num bolo anual de acordo com a sua especificidade e necessidades», anunciou o presidente da organização patronal, António Saraiva.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.