Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Marketing, vendas, banca e finanças com os salários mais altos

Os setores de marketing, vendas, banca e finanças são dos que melhor pagam atualmente em Portugal, com salários que podem ir até aos 130 mil euros por ano, num momento em que as empresas privilegiam as áreas comerciais.

Esta é uma das conclusões dos Estudos de Remuneração para 2011 da consultora especializada em seleção e recrutamento Michael Page Portugal, segundo o qual as tendências de remuneração refletem a conjuntura difícil que se vive atualmente no país.

Apesar disso, o diretor-geral da Michael Page Portugal, Álvaro Fernandez, sublinhou que continuam a existir determinados setores de atividade, profissões e funções que «não só resistem incólumes à crise como inclusivamente crescem e evoluem, tendência que se reflete também muitas vezes nos níveis salariais» praticados.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.