Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Governo prolonga seguros no tomate para a indústria

O Governo decidiu prolongar, a título excecional, até 15 de outubro o prazo do seguro de colheitas para a cultura do tomate para a indústria, de acordo com uma portaria hoje publicada no Diário da República.

«As chuvas intensas ocorridas durante o mês de abril do corrente ano determinaram um atraso imprevisível na cultura de tomate para indústria, do qual resulta um adiamento do prazo da respetiva colheita, estimado em 15 dias», lê-se no documento.

Assim, nos termos do disposto no Regulamento do Sistema Integrado de Protecção contra as Aleatoriedades Climáticas (SIPAC), aprovado pela Portaria n.º 907/2004, de 26 de julho, e no despacho conjunto n.º 449/2004, publicado no Diário da República de 26 de julho de 2004, «a data limite para a produção de efeitos do seguro de colheitas para a cultura de tomate para indústria termina em 30 de setembro».

Segundo previsão divulgada hoje pelo INE, o rendimento unitário na produção de tomate para transformação industrial deverá registar uma quebra de 10%.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.