Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

FMI: Reino Unido tem de estar pronto para tomar medidas

As autoridades britânicas têm que estar preparadas para agir caso a economia do país prolongue o seu período de fraco crescimento e de elevado desemprego, disse hoje o FMI.

No relatório anual sobre a economia britânica, feito ao abrigo do conhecido Artigo IV, o Fundo Monetário Internacional (FMI) escreveu que «as políticas terão que reagir se riscos de maior se materializarem ou parecerem iminentes», o que significa que deverão ser consideradas aquisições por parte do Banco de Inglaterra e reduções temporárias de impostos.

«Se a economia aparentar experienciar um período prolongado de crescimento fraco e desemprego elevado — e se as pressões inflacionárias se aligeirarem como consequência — vai ser importante garantir que a desaceleração não se enraíza», explicou o FMI.

O FMI salientou que as autoridades britânicas concordam com a “relevância dos cenários de risco” traçados e que estão “atentas”, apesar de notarem que ainda estão distantes de um panorama tão negativo.

“A consolidação fiscal deve ser apoiada por reformas estruturais que se dirijam a desequilíbrios de longo prazo e que impulsionem crescimento de médio prazo”, refere o fundo, ressalvando que a estabilidade do sector financeiro britânico é “um bem público global” que requer “regulação e supervisão da mais alta qualidade”.

Apesar de reconhecer que têm sido feitos progressos em relação à problemática das instituições financeiras vistas como “demasiado importantes para falir”, o FMI indica que “mais deve ser feito” de modo a reduzir a possibilidade de fracasso.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.