Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

OCDE: Portugal com 3ª maior queda do PIB no 1º trimestre

O PIB português teve a terceira maior queda do conjunto de países que integra a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico, recuando 0,6 por cento no primeiro trimestre deste ano.

À frente de Portugal, que manteve o ritmo recessivo dos últimos três meses de 2010, ficaram apenas a Austrália (-1,2 por cento) e o Japão (-0,9 por cento), segundo as contas trimestrais da OCDE.

No conjunto de países da organização, o PIB cresceu 0,5 por cento no primeiro trimestre, mantendo o ritmo dos últimos três meses de 2010, embora com um menor contributo do consumo privado, que foi compensado pelo efeito da variação dos inventários.

O consumo contribuiu apenas com duas décimas para a subida do PIB entre janeiro e março, o nível mais baixo do segundo trimestre de 2009, quando tinha pesado quatro décimas no último trimestre do exercício anterior.

Pelo contrário, os inventários das empresas contribuíram com uma décima, quando tinham tido um impacto negativo de quatro décimas entre outubro e dezembro.

As exportações juntaram uma décima à subida do PIB no primeiro trimestre, muito abaixo das quatro décimas do último trimestre de 2010.

Alemanha, Canadá e França foram os países da OCDE onde a economia mais cresceu, avançando 1,5 por cento, 1 por cento e 0,9 por cento respetivamente.

O PIB dos Estados Unidos da América e do Reino Unido progrediu 0,5 por cento, Espanha 0,3 por cento e Itália 0,1 por cento, abaixo da média de 0,8 por cento da zona euro.

A Estónia foi o país que teve um crescimento mais expressivo (2,4 por cento).
Islândia, Turquia, Coreia do Sul, Irlanda, Chile, Israel e Bélgica também tiveram crescimentos acima de 1 por cento.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.