Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

CE diz que bancos europeus necessitarão de 460.000 M€ até 2019

A Comissão Europeia publicou hoje a sua proposta para adaptar a legislação europeia aos acordos de Basileia III, sobre solvência bancária, considerando que os bancos europeus necessitarão de 460 mil milhões de euros de capital até 2019.

Com esta proposta, a União Europeia (EU) pretende converter-se na primeira zona do mundo a adotar as regras definidas pelos banqueiros centrais em Dezembro de 2010, que na Europa se aplicarão a 8.300 bancos, que representam cerca de 53 por cento do total de ativos bancários a nível global.

O grande objectivo é que os bancos possam resistir por si próprios às perturbações económicas no futuro, sem terem que recorrer ao dinheiro dos contribuintes, como aconteceu na última crise.

De acordo com a nova norma, todos os bancos europeus deverão manter um capital de 8 por cento afetado aos ativos ponderados por risco, tal como já acontece, mas o rácio ‘tier 1’ deverá subir de 4 por cento para 6 por cento, enquanto a forma mais pura deste capital (CET1) deverá subir dos actuais 2 por cento para 4,5 por cento.

Além de o aumento dos requisitos mínimos de capital, a proposta introduz a obrigação dos bancos se dotarem de outras reservas para momentos de crise: Uma de conservação de capital (de mais 2,5 por cento dos ativos, igual para todos os bancos da EU, e outra para capital anticíclico, que será fixada a nível nacional.

O comissário europeu do Mercado Interno e Serviços Financeiros, Michel Barnier, assegurou hoje que estas medidas reduzirão as possibilidades de voltar a haver uma crise financeira em mais de 70 por cento, enquanto reconheceu que provocarão uma contração máxima de 0,49 por cento da economia europeia até 2019 e uma redução dos empréstimos bancários.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.