Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Portugal pode ter de reestruturar dívida se não cumprir acordo

O economista-chefe do Deutsche Bank, Thomas Mayer, admitiu domingo à agência Lusa que Portugal pode vir a ter de reestruturar a dívida caso os objetivos definidos no programa acordado com a ‘troika’ não sejam cumpridos.

Segundo o economista do banco alemão, Portugal ainda está «no início do processo de ajustamento» e será necessário esperar algum tempo para avaliar os resultados, mas uma eventual reestruturação da dívida pública, ou seja, pagar apenas uma parte ou adiar o prazo de liquidação, é uma hipótese que não pode ser posta de parte.

«Se o ajustamento não funcionar, se a dívida for muito alta, tem de se colocar a hipótese de parar com o programa e proceder à reestruturação da dívida», disse Thomas Mayer, que qualifica de «bom» o acordo entre o Governo português e a troika (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional), afirmando que coloca o «ênfase na promoção do crescimento».

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.