Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Sumol+Compal passa de prejuízo a lucro de 8,4 M€ em 2010

A Sumol+Compal, que detém uma plataforma logística em Leiria, aumentou em 5% o volume de negócios de 2010, face a 2009, para 342,7 milhões de euros, e recuperou de uma situação de prejuízo para lucros de 8,4 milhões de euros, informou hoje a empresa à CMVM.

Nos mercados internacionais, as vendas cresceram mais de 14%, para 61,6 milhões de euros, representando os 63 mercados internacionais para onde exporta cerca de 19% das vendas totais da empresa, refere a Sumol+Compal.
No mercado interno, as suas vendas subiram 2,5% para 261 milhões de euros, um aumento que a empresa justifica com o aumento do preço médio de venda, uma vez que o volume se manteve estável.

No ano passado a Sumol+Compal tinha registado prejuízos da ordem dos 5,9 milhões de euros, da qual conseguiu recuperar no exercício passado ao obter 8,4 milhões de euros que a empresa diz reflectir o sucesso do processo de integração da Sumolis com a Compal.

Em 2010 a empresa conseguiu, adicionalmente, reduzir a sua dívida líquida remunerada para 324,1 milhões de euros, contra os 342 milhões de euros registados em 2009.

“A Sumol+Compal preparou-se antecipadamente para um exercício que se previa difícil, atendendo à conjuntura económica adversa, tanto internamente como no exterior, o que lhe permitiu terminar o exercício com excelentes resultados ao nível das exportações e um crescimento sustentado das vendas no mercado português”, disse Duarte Pinto, presidente executivo da Sumol+Compal, em comunicado hoje divulgado.

As vendas da empresa cresceram 4,6% para 322,5 milhões de euros em 2010, sendo que as duas marcas de referência da empresa, Compal e Sumol, registaram um crescimento de vendas de, respectivamente, 4,7 % e 13,6% face a 2009.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.