Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Grupo Lena encaixa 50 milhões com alienações em Portugal e Angola

O Grupo Lena realizou duas alienações, uma no mercado nacional e outra em Angola, que lhe permitiram um encaixe de 50 milhões de euros de euros, revela em comunicado.

Em Portugal foi transaccionado o grupo de empresas associadas à Petroibérica que faziam parte do Grupo Lena desde a sua constituição em 1998. Inserida no sector do Ambiente e Energia, a empresa – que actua na comercialização e distribuição de produtos petrolíferos, com postos de retalho próprios no Centro e Norte de Portugal – registou, em 2009, um volume de negócios superior a 100 milhões de euros.

O grupo comprador integra os actuais administradores da empresa, Francisco de Mascarenhas, presente no Grupo Lena desde a sua fundação, e João Pedro Justo, bem como os grupos Alves Bandeira e A. Monjardino, S.A.. A operação realizada permitirá a manutenção de relações comerciais próximas entre os dois grupos.

Em Angola, foi transaccionado um activo imobiliário situado em Luanda.

«Estas operações inserem-se na reestruturação que o Grupo Lena está a implementar. Embora a Petroibérica fizesse parte do nosso sector do Ambiente & Energia que, a par da Engenharia & Construção, definimos como as nossas actividades nucleares, o mercado em que está inserida é muito particular e revelava necessidades de escala», comenta o CEO do Grupo Lena, Joaquim Paulo Conceição, citado em comunicado.

Segundo o responsável, «na área imobiliária a reestruturação das operações e dos activos detidos, mantendo-se Angola como um mercado alvo, permitirá, com a alienação realizada, um desenvolvimento mais sustentado das operações. Finalmente, estes dois negócios permitem cumprir com os objectivos financeiros que nos havíamos proposto».

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.