Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

João Duque: Portugal pode pedir ajuda em Fevereiro ou Março

O economista João Duque admitiu esta terça-feira que Portugal pode apresentar um pedido de ajuda financeira em Fevereiro ou Março, se a execução orçamental não for cumprida.

“Se as coisas correrem mal, já em Fevereiro ou Março” Portugal pode pedir ajuda financeira, afirmou João Duque, à margem do seminário Budget Watch – Orçamento de Estado 2011, que decorreu no Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), em Lisboa.

Portugal “não tem a mínima hipótese. Já não temos capacidade para ir ao mercado pedir dinheiro em maio depois da execução orçamental de março, se as coisas não correrem bem”, acrescentou o economista e presidente do ISEG.

“Quem saiu do palco foi a Irlanda, agora somos nós que estamos no palco”, acrescentou.

A Irlanda oficializou o pedido de ajuda ao Fundo de Estabilização Financeira e ao Fundo Monetário Internacional (FMI) no domingo, para financiar o país e os bancos, tornando-se o segundo país europeu a recorrer a este mecanismo, depois da Grécia.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.