Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Exportações suportaram desempenho da economia no 3ºT

O crescimento da economia portuguesa durante os meses de julho, agosto e setembro surpreendeu os economistas, que consideram que as exportações são o suporte da recuperação da economia, que deve crescer mais de 1,3 por cento este ano.

«O crescimento em cadeia de 0,4 por cento no terceito trimestre supera as melhores previsões do mercado e, por isso, surpreende. Esperávamos um número perto de zero e que só não seria marginalmente negativo devido às indicações que já dispúnhamos da excelente prestação do sector exportador. Ao que parece, o consumo privado não teve um comportamento tão negativo e as exportações foram realmente fantásticas», sublinha o economista Filipe Garcia, da IMF.

«Como a Procura Externa deve continuar em bom plano, confirmando-se como o motor de crescimento da economia portuguesa, o crescimento no quarto trimestre deverá voltar a ser positivo e assim, em 2010, Portugal vai crescer muito acima do inicialmente previsto pelo Governo», ou seja, 0,7 por cento, que entretanto revisto para 1,3 por cento no Orçamento do Estado.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.