Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Aumentar IRC na Irlanda é dar «tiro no pé» a toda a União Europeia

Aumentar o imposto sobre as empresas na Irlanda pode ser como dar um «tiro no pé» de toda a União Europeia, não existindo qualquer garantia de que esse investimento permaneça em solo comunitário, defende o embaixador da Irlanda em Portugal.

Em entrevista à Agência Lusa, Declan O’Donovan lembra que o imposto aplicado aos lucros das empresas (semelhante ao IRC português) tem sido uma questão recorrente nos últimos 20 anos e que «sempre que há uma oportunidade, alguns países da União Europeia e algumas responsáveis da Comissão Europeia aumentam-no», como já aconteceu no passado.

Com a chegada da missão da Comissão Europeia, do Fundo Monetário Internacional e do Banco Central Europeu a Dublin – para as discussões que culminaram no pedido de ajuda formal da Irlanda a Bruxelas e ao FMI — a questão voltou a surgir, com muita especulação de que o aumento da taxa seria uma das cedências obrigatórias da parte do executivo. Tanto o primeiro ministro, como o ministro das Finanças apressaram-se a garantir que a taxa de IRC não era negociável.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.