Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

AEP: Entrada FMI seria «descrédito para decisores políticos»

O presidente da Associação Empresarial de Portugal (AEP) afirmou hoje acreditar que Portugal será «capaz de resolver o problema» orçamental sem recurso ao Fundo Monetário Internacional (FMI), cuja intervenção seria «um descrédito para a capacidade do país e dos seus decisores políticos».

José António Barros afirmou em declarações à agência Lusa que «as receitas que o FMI pode trazer para Portugal nós já conhecemos. Podemos aplicá-las de uma forma talvez menos violenta e mais bem articulada, desde que tenhamos a estabilidade política que permita que se tomem as medidas políticas necessárias».

Falando à margem das I Jornadas da AEP, que hoje decorrem no Porto sob o tema «Portugal 2020», Barros recordou que «a Grécia tem o FMI e não é por isso que está a pagar a dívida mais barata, pelo contrário, está a colocar as emissões de dívida soberana acima dos 11 por cento».

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.