Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

China: rede de TGV ultrapassa 7.000 quilómetros e marca novo recorde de velocidade

A China inaugura mais uma linha ferroviária de alta velocidade (TGV) na próxima terça-feira, reforçando a posição de líder mundial do setor com uma rede que, em menos de uma década, ultrapassou os sete mil quilómetros de extensão.

A nova linha, um troço de 202 quilómetros entre Xangai e Hangzhou, é também o palco do novo recorde mundial de velocidade: 416,6 kms/hora.

Nos testes realizados o mês passado, o mais moderno “tgv chinês”, o “CRH380A”, excedeu em 22,3 Kms/hora a marca alcançada no verão de 2008 na primeira linha férrea chinesa de alta velocidade, que liga Pequim a Tianjin.

O engenheiro-chefe do Ministério dos Caminhos de ferro, He Huawu, anunciou esta semana que a China está a desenvolver um comboio ainda mais rápido, capaz de atingir 500 kms/hora, a velocidade de alguns aviões pequenos.

“Queremos liderar o mundo na construção ferroviária de alta velocidade”, disse He Huawu num fórum internacional da especialidade em Wuhan, centro da China.

O “CRH380A” que vai operar na linha Xangai-Hangzhou – um comboio «made in China» com oito carruagens e capacidade para 500 passageiros – atinge os 350 kms/hora ao fim de apenas dez minutos.

Segundo a previsão das autoridades, cerca de 80 milhões deverão viajar anualmente naquela linha, que liga a “capital económica da China” à capital da província de Zhejiang, uma das mais prósperas do país.

No final de setembro, a China já tinha 7055 quilómetros de via-férrea de alta velocidade, devendo chegar aos 13 000 quilómetros em 2012 – mais do que toda a rede existente hoje no mundo inteiro.

Em 2009, o Japão e a França – os outros países que mais têm investido neste domínio – tinham, respetivamente, 2000 e 1900 quilómetros.

Pelos patrões da International Union of Railways, organização com sede em Paris, a alta velocidade corresponde a mais de 200 kms/hora.

Entre os dez mil quilómetros em construção na China destaca-se a linha Pequim-Xangai, com 1318 quilómetros, uma empreitada que no ano passado empregava cerca de 110 000 trabalhadores e cuja abertura está prevista para 2012.

A viagem entre as duas principais cidades do país passará a demorar menos de cinco horas, metade do tempo atual.

He Huawu prevê que “num futuro próximo, a rede chinesa de alta velocidade atingirá 50 000 quilómetros de extensão, ligando todas as cidades com mais de 500 000 habitantes”.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.