Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Risco de dívida de Portugal é o 3.º que mais sobe no mundo

O risco da dívida portuguesa é hoje o terceiro que mais sobe, ultrapassado pela Arábia Saudita e Irlanda, com o preço dos credit default swaps (CDS) muito perto dos níveis históricos atingidos no final de Abril e inicio de Maio.

A empresa CMA avança que o preço dos CDS (seguros contra incumprimento da dívida) associados aos títulos portugueses com maturidades a cinco anos subia 0,78%, ou 2,76 pontos-base, para 354,49 pontos.

Assim, o mercado está a exigir aos investidores 354,49 mil euros para segurar cada 10 milhões de euros de dívida portuguesa a cinco anos.

O aumento do custo dos CDS indicia que os investidores estão a ver como mais arriscada a compra de dívida portuguesa.

Os CDS sobre a dívida a cinco anos da Arábia Saudita são os que mais sobem, embora o seu custo seja muito mais reduzido que os seguros associados à dívida irlandesa e à portuguesa.

Os CDS associados à dívida da Arábia Saudita subiam 3,68% (2,75 pontos-base), para 77,68 pontos, ou seja, 77,68 mil euros por 10 milhões de dívida a cinco anos deste país.

A Irlanda via o custo dos CDS associados à sua dívida a subir 2,86% (11,17 pontos-base), para 401,44 pontos, ou 401,44 mil euros.

No final de Abril o risco da dívida portuguesa chegou a tocar os 442 pontos-base.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.