Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Países já conseguem melhor financiamento sem ajuda do BCE

Os países europeus estão a conseguir colocar dívida em melhores condições, levando à redução da necessidade de intervenção do Banco Central Europeu, que tem comprado cada vez menos dívida soberana, de acordo com os economistas contactados pela Lusa.

Desde o lançamento a 10 de maio do programa para a compra de dívida soberana (Securities Market Programme), o BCE adquiriu 60,5 mil milhões de euros destes títulos, mas o valor tem vindo a decrescer de semana para semana, passando de 16,5 mil milhões de euros na primeira semana para 81 milhões na semana passada.

De acordo com o economista chefe do Montepio Geral, Rui Serra, o próprio presidente do BCE reconheceu na última reunião do conselho que o essencial das aquisições está realizada, e desde então, «os mercados de dívida pública observaram um estreitamento dos spreads, ou seja, ficam menos “disfuncionais”, pelo que necessitariam de um menor suporte por parte do BCE».

Os 27 eram obrigados a disponibilizar este portal Web a partir de 1 de Janeiro de 2010.

Segundo Bruxelas, alguns Estados membros registaram atrasos no lançamento dos seus portais, ao passo que outros se depararam com diversos problemas técnicos ao nível do funcionamento.

Esta situação impediu os sujeitos passivos afetados de apresentar os seus pedidos de reembolso.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.