Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Crédito habitação: amortizar mais cedo pode compensar

Uma publicação da DECO (Dinheiro & Direitos) analisou as comissões cobradas pelos bancos quando o contrato de crédito à habitação termina e concluiu que, nalguns bancos, «compensa amortizar a dívida antes do tempo», segundo um comunicado da associação de Defesa do Consumidor.

Regra geral, «vale a pena levar o contrato até à última prestação. Alguns bancos isentam os clientes de todas as despesas. Mas a Caixa Galicia, a Caixa Geral de Depósitos, o Banco Popular, o Deutsche Bank, o Crédito Agrícola, o Finibanco e o Montepio cobram entre € 78 e € 208 pelo distrate de hipoteca e imposto de selo, se o cliente respeitar o prazo do contrato. Nestes casos, compensa terminar o contrato um ou dois meses antes da data final e poupar até 200 euros», explica o documento.

Segundo exemplifica a DECO, «se faltar apenas uma prestação de €350 para liquidar o crédito (com taxa variável) e o cliente resolver antecipar a amortização um mês, o banco só pode cobrar até € 1,75 (€ 350 × 0,5%)», exemplifica em (www.deco.proteste.pt).

Assim, nestes sete bancos, é mais barato amortizar a dívida antes do tempo e pagar a penalização do que ser fiel ao prazo do contrato.

Se aquelas instituições insistirem em cobrar uma “comissão” pelo distrate de hipoteca, «devem incluí-la no cálculo da taxa anual efectiva divulgada ao consumidor no início do contrato». Esta reflecte o custo total do crédito e tem de incluir todas as comissões cobradas durante o empréstimo.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.