Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Silvicultura: VAB desce e cortiça perde peso relativo

A cortiça está perder terreno para a madeira em termos da produção silvícola nacional, ao mesmo tempo que o VAB (valor acrescentado bruto) do sector decresce, segundo o relatório das «Contas Económicas da Silvicultura 2008», publicado esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) e divulgado pelo Dinheiro Digital.

Segundo a estimativa do INE, o Valor Acrescentado Bruto (VAB) da Silvicultura, em 2008, aponta para reduções de 1,3% em valor e de 3,9% em volume, relativamente a 2007.

Entre os produtos de maior destaque no sector (madeira e cortiça), os dados do INE permitem concluir que «o peso relativo da produção de Madeira regista um aumento nos últimos 3 anos da série (devido à Madeira para Triturar)», enquanto «o envelhecimento dos montados e as patologias do sobreiro têm provocado uma diminuição da produção de cortiça de qualidade», com excepção do ano de 2006, assinala o INE. Em 2008, o volume e preço decresceram 5,0% e 4,0%, respectivamente, segundo a mesma fonte.

LE com Dinheiro Digital

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.