Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Fisco penhorou 11 mil contas bancárias até Março

O Fisco penhorou quase 11 mil contas bancárias nos primeiros três meses do ano a contribuintes que tinham dívidas à administração fiscal. Entre os bens que podem ser penhorados este foi aquele a que a Direcção-Geral de Impostos (DGCI) mais recorreu.

De um total de 77 mil penhoras (sobre contas bancárias) marcadas pela administração fiscal, apenas foram penhoradas 11 mil, de acordo com a mesma fonte.

Esta acção, refere o Diário Económico desta quinta-feira, junta-se à do Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social, que ainda em Abril penhorou contas bancárias a sete mil contribuintes faltosos e enquadra um montante global de dívida de 123 milhões de euros.

Os dados obtidos pelo jornal junto do Ministério das Finanças revelam que foram marcadas 214.888 penhoras neste período – mais 40,5% que no mesmo período de há um ano -, mas apenas 42.128 foram efectivamente realizadas.

A diferença entre as penhoras marcadas pela administração fiscal e as que são efectivamente realizadas acontece porque os devedores acabam por pagar as dívidas e a penhora não precisa de ser executada.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.